João Pessoa 21/07/2018 15:18Hs

Início » Notícias » Número de católicos e evangélicos será igual no Brasil em 2020

Número de católicos e evangélicos será igual no Brasil em 2020

1368032643580-bibliaO número de católicos e evangélicos no Brasil estarão tecnicamente empatados por volta do ano de 2020, ano em que será realizado o próximo Censo Demográfico do Brasil, por parte do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística-IBGE.

A afirmativa é do Instituto Patoense de Pesquisa e Estatística-INPPE, levando em consideração os índices alcançados pelos dois segmentos religiosos nos últimos estudos técnicos sobre a realidade sócio-religiosa do Brasil.

O levantamento aponta que nas últimas décadas, vem sendo constatada uma queda considerável na quantidade de católicos em nosso país, que em 1872, ainda no primeiro período do Brasil como nação, somava 99,72% da população.

No Censo Demográfico de 1980, por exemplo, o catolicismo romano detinha o percentual de 88,96% da população, caindo para 83,34% em 1991; 73,6% em 2000 e 64,6% no Censo de 2010.

Em proporção inversa, a igreja evangélica crescia, absorvendo em média pouco mais de 80% do índice de católicos de deixavam de professar a fé vaticanista.

No levantamento do INPPE, com base nos números do IBGE, o percentual de evangélicos que era 6,6% em 1980, subiu para 9% em 1991, 15,4% em 2000, e 22,2% em 2010, recebendo grande parte da demanda que deixava de frequentar a fé romana.

De acordo com recente pesquisa do Instituto DatafoIha, realizada nos dias 6 e 7 de junho, o percentual de católicos em 2013 caiu para 57%, contra 28% do número de evangélicos, incluindo pentecostais e não pentecostais. O Datafolha ouviu 3.758 pessoas em 180 municípios brasileiros, e preparou o trabalho devido a ocasião da visita do papa Francisco ao Brasil.

Isso significa em números absolutos, que o Brasil teria hoje pouco mais de 111 milhões, 150 mil católicos na população projetada para 1º de julho pelo IBGE, que gira em torno de 195 milhões de brasileiros, contra pouco mais de 123 milhões 280 mil existentes em 2010, época do último Censo Demográfico.

Já o número de evangélicos no país, que era de 42 milhões 275 mil em 2010, passaria atualmente para 54 milhões e 600 mil pessoas, projetando a população de primeiro de julho de 2013. De acordo com o INPPE, caso a população continue nessa tendência, os dois segmentos religiosos, que somam cerca de 85% da população brasileira, chegariam ao Censo de 2020 praticamente empatados na casa dos 40%.

A variação poderia ser estabelecida tanto em um empate técnico, que fosse 43% a 42% ou 44% a 41% por exemplo, para qualquer dos lados, como em caso desacelere a queda percentual da igreja católica, essa diferença poderia atingir a casa de no máximo 5%, admitindo-se a possibilidade de uma diferença de 45% a 40%, a depender do comportamento social do país nos próximos anos.

boasnovaspb.com