João Pessoa 21/08/2018 00:24Hs

Início » Notícias » Paraíba perde investimentos no comércio internacional, diz Wilbur

Paraíba perde investimentos no comércio internacional, diz Wilbur

"Nosso Estado é vítima do engessamento das leis federais”, diz Wilbur Holmes Jácome

WilburO Brasil está encerrando o ano com dados preocupantes em relação a balança comercial. Em outubro foi registrado o pior resultado para o mês desde 1998 com um déficit de USD $ 1,17 bilhão de dólares, esta conta leva em consideração o volume de importações que superou as exportações. Este quadro é bem parecido com o que se verifica no Nordeste e os reflexos também podem ser vistos aqui na Paraíba, segundo o ex-diretor da Docas, Wilbur Jacome.

Conforme ele, se o Nordeste fosse um país, estaria terminando o ano com um déficit na balança comercial de mais de USD $ 10 bilhões de dólares. Isto porque enquanto a região exportou USD $ 13,5 bilhões de dólares, as importações alcançaram mais de USD $ 23 bilhões, segundo o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

Neste contexto de comércio internacional a Paraíba amarga uma triste realidade. Apesar do nosso PIB – Produto Interno Bruto (soma de todas as riquezas do estado) ser maior que o do Rio Grande do Norte, o foco e o parâmetro têm sido o vizinho estado de Pernambuco. Entre as causas para isto estão os investimentos em infraestrutura feitos no Porto de Suape, que transformaram o cenário de movimentação de cargas.

Enquanto a Paraíba movimentou entre janeiro e outubro deste ano USD $ 735 milhões de dólares, entre importações e exportações, Pernambuco chegou no mesmo período a quase USD $ 7 bilhões de dólares. Ou seja, o comércio exterior de Pernambuco é aproximadamente sete vezes maior que o da Paraíba.

Para o consultor em mercado internacional, Wilbur Holmes Jácome, o nosso estado “é vítima do engessamento das leis federais”. Ele lembra que nos últimos quatro anos o Governo do Estado conseguiu trazer cerca de R$ 2 bilhões em investimentos privados, com o surgimento de mais de 100 novos negócios para a Paraíba. “Vimos missões público-privadas para Cuba, Portugal, Espanha e a divulgação de nossos diferenciais junto ao Banco Mundial nos Estados Unidos. Isso mostra abertura e capacidade de diálogo, no entanto, a Paraíba precisa mais do que essa boa vontade” disse.

Segundo Wilbur Jácome, que foi Presidente da Companhia Docas da Paraíba, e atualmente mora nos Estados Unidos onde dirige a Go Trade Import & Export, é preciso verba para investir na infraestrutura marítima para potencializar nosso comércio exterior, e esses investimentos só virão da iniciativa privada ou do Governo Federal.

O economista lembra que o Porto de Cabedelo é uma excelente ferramenta e tem potencial de crescimento. “Fiz meu papel ao resgatar o caixa da Companhia Docas da Paraíba e deixar projetos de expansão do porto”. Para ele é hora dos parlamentares municipais, estaduais e federais unirem as forças em busca de verbas para dar continuidade aos projetos que já são de conhecimento do Governo Federal.


Assessoria de Imprensa