João Pessoa 27/05/2018 19:41Hs

Início » Notícias » Prévias do PSDB em SP tem confusão, uma quebradeira e vira caso de polícia

Prévias do PSDB em SP tem confusão, uma quebradeira e vira caso de polícia

Andrea Matarazzo, João Dória Júnior e Roberto Tripoli disputam indicação; diretório do Tatuapé teve uma briga e urna quebrada

psdb spO PSDB promoveu hoje (28) as eleições prévias do partido para escolher o candidato à prefeitura de São Paulo. As eleições municipais ocorrerão em outubro deste ano em todo o país. Concorrem à vaga o vereador Andrea Matarazzo, o empresário João Doria e o deputado federal Ricardo Tripoli.

Se nenhum candidato obtiver mais de 50% dos votos válidos, um segundo turno das prévias será realizado no dia 20 de março com os dois candidatos mais votados.

As eleições prévias dividiram o partido. Matarazzo tem o apoio do senador José Serra e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Já Doria conta com o apoio do governador Geraldo Alckmin.

Votação

Estavam aptos a votar 27 mil filiados ao PSDB em São Paulo, em 58 pontos da capital, das 9h até as 17h nas regiões mais afastadas, e das 10h até as 16h, no Centro Expandido. A apuração ocorrerá na Câmara Municipal de São Paulo. A previsão é que o resultado seja divulgado ainda hoje.

Tumulto

No diretório do Tatuapé, na zona Leste de São Paulo, militantes se envolveram em uma discussão que resultou em uma urna quebrada e duas mulheres agredidas. Segundo o delegado do diretório, Albino José Serqueira, a confusão ocorreu entre apoiadores dos candidatos Ricardo Tripoli e João Doria. “Estou na delegacia para registrar o boletim de ocorrência”, disse Serqueiro, que se declara apoiador de Dória.

A reportagem da Agência Brasil procurou a assessoria de imprensa do diretório estadual do PSDB para se manifestar sobre o caso, mas nenhum representante foi encontrado.

De acordo com testemunhas, muitos carros sem placas estão circulando pela região e um deles teria parado no diretório e seus ocupanetes inciado a confusão, dizendo que eram trabalhavam para Tripoli e iriam acabar com aquela “palhaçada”. Cinco pessoas teriam ficado feridas.

Band