João Pessoa 24/04/2018 12:51Hs

Início » Notícias » Procurador do MPPB sentencia; “Não há segurança hídrica”

Procurador do MPPB sentencia; “Não há segurança hídrica”

O procurador do Ministério Público da Paraíba Francisco Sales afastou a a discussão política sobre o fim do racionamento de água na região de Campina Grande e ressaltou que a preocupação do órgão se baseia em aspectos técnicos. “Não há ainda a devida garantia hídrica”, pontuou.

Em contato com o Portal MaisPB, na noite desta terça-feira (22),o procurador afirmou que a suspensão só deve acontecer quando realmente existirem os fatores que comprovem a segurança para que a população não venha a sofrer novamente com racionamento.

“Não é nada contra o governo, não é nada político, estamos trabalhando pelo povo. Eu entendo que alguns personagens tem entendido que está havendo muita política. O governo tem o direito de gerenciar o estado nos melhores propósitos deles, existe a ansiedade em findar o racionamento. O que a gente quer é que a população tenha a garantia de ter água por um período grande e não volte a sofrer por racionamento”, pontuou.

Segundo o procurador, a suspensão só deve acontecer no início de setembro. Ele afirmou que o MPF e MPPB voltarão a se reunir ainda esta semana para definir posicionamento em relação ao racionamento.

“Acredito que no começo de setembro teríamos condições plena de finalizar o racionamento na região de Campina. A responsabilidade é grande e temos o controle de trabalhar com o órgãos para que não haja um desafeto. Vamos nos reunir para tomar a medida, se vamos recomendar a suspensão do racionamento ou ingressar com uma ação na Justiça Federal “, concluiu.

Wallison Bezerra – MaisPB