João Pessoa 27/05/2018 15:34Hs

Início » Notícias » Quatro pessoas morrem em acidente na BR 262

Quatro pessoas morrem em acidente na BR 262

O acidente envolveu uma moto e três carros de passeio, sendo um deles um táxi

quatro pessoas mrreramQuatro pessoas morreram em um grave acidente envolvendo três carros e uma moto às 23h deste sábado (03). A colisão aconteceu na BR 262, antes de Marechal Floriano, no Km 44. A pista chegou a ficar completamente interditada para o trabalho da perícia e retirada dos corpos.
Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao forçar uma ultrapassagem, um Celta, que seguia no sentido Marechal Floriano – Vitória, colidiu lateralmente em um Siena que vinha no sentido contrário. Em seguida, o Celta bateu em uma motocicleta e um Palio Weekend
Duas mulheres e dois homens faleceram no acidente. Um casal que estava na moto morreu no local, assim como o condutor e a passageira do Celta. O homem que conduzia o Palio sofreu lesões graves e foi encaminhado ao hospital São Lucas, de acordo com a PRF. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o taxista Gilmar do Rozario Assis, condutor do Palio, está estável.
Vítimas
Foto: Reprodução/Facebook
Ana Paula Kepp

Tristeza em Afonso Cláudio

O motorista do Celta era o professor de Educação Física Bruno Saleme, 29 anos. No veículo também estava a advogada Ana Paula Kepp, 31 anos. Segundo a sobrinha de Ana Paula, Sheila Kepp, os dois eram namorados. “Minha mãe, que é irmã dela, recebeu a notícia umas 4h da manhã. É muito triste. Ninguém está acreditando. Todo mundo está passando mal na família.”
Sheila contou que Ana Paula era muito comunicativa. “Ela era alegre, tinha muitas amizades e sonhos. Tinha o sonho de ser mãe”.
As famílias do casal são de Afonso Cláudio, Região Serrana do Estado. Sheila disse ainda que a tia trabalhava no fórum da cidade e que Bruno era professor em Marechal Floriano.
Sabrina e João Paulo
Luto em Campinho
O outro casal que morreu no acidente morava em Campinho, sede de Domingos Martins. Sabrina Bermudes, 19 anos, apresentaria o namorado, identificado como João Paulo, à família neste domingo. “Eles tinham pouco tempo de namoro. Não o conhecia pessoalmente, só por foto. Hoje ele ia conhecer a família dela e acabou que não deu certo”, disse com muita tristeza a prima da jovem, Herlani Javarini Lange.
Segundo Herlani, o casal fez um lanche em Campinho e depois seguiu para Marechal Floriano, quando aconteceu a batida. “A família está sem acreditar ainda. Parece que é um pesadelo e que tudo vai voltar ao normal. Não tenho palavras.”
A prima contou que Herlani era a filha mais velha e tinha um irmão caçula. “O pai está muito desolado. Era o xodó dele.”
Foto: Reprodução/Facebook
Bruno Saleme era professor de Educação Física em Marechal Floriano

Mensagens
No Facebook de Bruno, amigos deixaram mensagens de luto. “Ainda não consigo acreditar, está difícil, jamais imaginei que a vítima daquele acidente seria alguém que tanto amo. Vou sentir saudades eterna. Vá em paz Bruno Saleme. Que Deus conforte sua família e todas as pessoas que te amam”, escreveu uma amiga.
“Descanse em paz professor. Sentiremos sua falta”, escreveu uma jovem.
“E hoje o dia amanheceu mais triste, infelizmente as pessoas boas se vão cedo”, escreveu outra amiga.
Um amigo de Bruno contou ao Gazeta Online que o professor deixa um filho.
“Bruno já foi professor do meu filho”, diz a esposa do taxista
A esposa do taxista Gilmar do Rozario Assis, Márcia da Silva Santos Assis, contou que o motorista do Celta já foi professor de um de seus filhos. Ela fala ainda sobre como recebeu a notícia do acidente.
Foto: Reprodução/Facebook
Gilmar do Rozario Assis

Como está o seu marido?
Ele fraturou as duas pernas e o braço. Também teve um corte profundo no rosto e passou por uma cirurgia nas pernas nesta madrugada. Estou indo pra o hospital para saber como ele está.
Como você soube da batida?
Um taxista amigo dele passou pelo local e pediu que me ligassem para avisar. Fui correndo para lá.
O que você viu quando chegou?
As pessoas mortas do lado. A polícia não me deixou chegar perto do carro. Mas acompanhei todo o processo de retira dele de dentro do carro de uma viatura que dava para ver.
Seu marido estava preso às ferragens?
Sim. Demorou uma hora e meia para tirá-lo das ferragens. Mas graças a Deus ele está bem. Agora é só agradecer e se recuperar.
Ele contou como aconteceu o acidente?
Ele estava consciente, conversando. Estava sozinho no carro e disse que voltava para Marechal de Domingos Martins, onde acontecia o Festival do Vinho, para pegar mais gente. Ele só viu quando a moto, que estava na frente, bateu no carro dele. Em seguida, o Celta também bateu no carro dele.
E o atendimento?
Foi muito rápido. Tinham quatro médicos à paisana passando pelo local que ajudaram no resgate. Um ambulância que voltava para Venda Nova passou na hora e também ajudou.
Vocês têm filhos?
Três. Um bebê de seis meses e dois filhos de 9 e 13 anos. Inclusive, o motorista do Celta já deu aula para o meu filho mais velho. No supermercado onde o meu marido é gerente durante a semana, o pessoal disse que o Bruno era uma pessoa muito alegre e vivia indo lá.
Publicidade