João Pessoa 27/05/2018 05:24Hs

Início » Notícias » Sargento reformado e PM trocam tiros ‘por engano’ e ficam feridos em tiroteio.

Sargento reformado e PM trocam tiros ‘por engano’ e ficam feridos em tiroteio.

Segundo corporação, militar da reserva tentou impedir fuga de assaltantes na Zona Oeste e atingiu o policial da ativa, que passava pelo local. O soldado pensava que o sargento reformado era assaltante e também efetuou disparos.

Policiais trocaram tiros na Rua Frei Félix de Olívola, na terça-feira (31), na Zona Sul do Recife (Foto: Reprodução/Google Maps/Street View)

 Dois policiais militares de Pernambuco ficaram feridos à bala durante uma ação realizada após um assalto a uma creche em Jardim São Paulo, na Zona Oeste do Recife. Na confusão, um sargento reformado e um soldado da ativa trocaram tiros entre eles por engano. Os ladrões conseguiram escapar.

De acordo com a PM, tudo começou quando o sargento reformado Fernando Sena Pinto Júnior reagiu à investida de bandidos e acabou atingindo o soldado do Batalhão de Trânsito (BPTran) Vital Rocha Pepe Filho, que estava no local. Pensando que o oficial da reserva era assaltante, o militar da ativa também efetuou disparos, provocando ferimentos no companheiro de farda.

O fato ocorreu na tarde de terça-feira (31), às 17h30, na Rua Frei Félix Olívola. Os bandidos invadiram uma creche. O sargento reformado, que estava no local para buscar a filha, teve objetos roubados, assim como a dona do estabelecimento. Ele atirou nos assaltantes, que também revidaram.

O soldado do BPTran passava pelo local e ouviu os tiros. De imediato, ele se envolveu no tiroteio. Depois de atingir o oficial reformado, ele ainda tentou acertar os assaltantes. Ainda não há pistas dos ladrões.

Segundo nota enviada pela PM, os dois estão internados no Hospital da Polícia MIlitar, no Derby, na área central do Recife. Eles não correm risco de morrer. O sargento reformado foi atingido na perna e o soldado levou tiro no lado da barriga. A corporação informou que os envolvidos serão ouvidos pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

G1-PE