João Pessoa 22/05/2018 15:58Hs

Início » Câmara em foco » Secretário de Planejamento enfatiza incremento de 4,85% no orçamento de JP para o próximo ano

Secretário de Planejamento enfatiza incremento de 4,85% no orçamento de JP para o próximo ano

Rômulo Polari destacou que serão mais de R$ 2,4 bilhões a serem aplicados em todas as secretarias do Município. A Seplan terá orçamento exclusivo de R$ 118 milhões e ainda irá administrar R$ 15 milhões do Fundo de Desenvolvimento Urbano.

Rômulo PolariO secretário municipal de Planejamento Rômulo Polari participou, na manhã desta quinta-feira (6), da terceira audiência pública da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) para discussão da Lei Orçamentária Anual (LOA) referente ao exercício financeiro de 2015. Na ocasião, o gestor destacou que o orçamento municipal previsto para o próximo ano teve um incremento de 4,85% em comparação com os recursos de 2014, ultrapassando R$ 2,4 bilhões em recursos a serem aplicados.

Rômulo Polari explicou que a Secretaria de Planejamento (Seplan) cuida do orçamento global do Município e atua de maneira articulada com as demais secretarias, planejando ações para desenvolvimento das diversas áreas, as quais são executadas posteriormente pelos outros setores.

O orçamento exclusivo da Seplan em 2015 será na ordem de R$ 118 milhões e o do Fundo de Desenvolvimento Urbano, que é gerido pela Seplan, de R$ 15 milhões. Entre as maiores previsões, estão recursos na ordem de R$ 36 milhões para urbanização dos vales dos rios Jaguaribe e Sanhauá; R$ 2,7 milhões para urbanização de áreas degradadas do Município; mais de R$ 6 milhões para revitalização do baixo Rio Jaguaribe e reestruturação urbana do bairro São José, como também para aceleração do desenvolvimento de bairros e comunidades pobres da Capital.

Há ainda investimentos de mais de R$ 3 milhões para implantação do Complexo Turístico, Cultural e de Serviços da Cidade Antiga; R$ 2,7 milhões para revitalização e modernização do Parque Solon de Lucena, da Praça da Independência e de outras áreas de João Pessoa; além de valores para elaboração de estudos e projetos de políticas habitacionais e de regularização fundiária; fiscalização de obras e vistoria em edificações; elaboração de estudos e projetos arquitetônicos; construção, reforma e ampliação de próprios municipais; estudos e projetos ambientais e de saneamento básico; estudos e projetos de mobilidade, transporte e acessibilidade urbana; infraestrutura urbana e reurbanização, entre outros.

Ainda são previstos investimentos para reestruturação da diretoria e implantação de uma unidade de geoprocessamento, modernização cadastral e modernização do sistema de informações urbanas referenciadas, entre outras ações, ultrapassando o montante de investimentos nessa área da cifra de R$ 1,8 milhão. No tocante à remuneração de pessoal ativo, capacitação e treinamento de recursos humanos e manutenção de serviços administrativos, são previstos quase R$ 11 milhões.

O vereador Raoni Mendes (PDT) frisou que a questão do geoprocessamento é muito importante e cobrou o acesso virtual por parte da população aos processos administrativos, para evitar o deslocamento até os órgãos. “Representa uma economia muito grande fazer esse acompanhamento online”, observou.

Raoni Mendes também rebateu a informação do secretário de que haveria previsão de melhorias nas calçadas do lado direito da orla marítima. “Não deveria ser priorizada essa padronização no centro também, que tem um número muito maior de pedestres e carece de investimentos?”, questionou.

Além de autoridades, segmentos sociais e sociedade civil, participaram desta terceira audiência pública sobre a LOA 2015 na CMJP os vereadores Benilton Lucena (PT), que responde pela peça orçamentária este ano, Bira (PT), Bosquinho (DEM), Dinho (PR), Fuba (PT), Lucas de Brito (DEM), Marmuthe Cavalcanti (SD), Marco Antônio (PPS) e Raíssa Lacerda (PSD).

 

Érika Bruna Agripino