João Pessoa 21/06/2018 23:32Hs

Início » Notícias » Seleção Brasileira faz 7 a 1 no Haiti pela segunda rodada da Copa América

Seleção Brasileira faz 7 a 1 no Haiti pela segunda rodada da Copa América

Philippe Coutinho foi o destaque da noite, com três gols sobre a fraca equipe caribenha em Orlando

brasil 7 a 1Para evitar qualquer tipo de crise, nada melhor do que enfrentar o adversário mais fraco da competição. E a Seleção Brasileira fez o que se esperava contra o Haiti, nesta quarta-feira, em Orlando, pela segunda rodada do Grupo B da Copa América Centenário: goleou com tranquilidade. A vitória por 7 a 1 deixou a equipe de Dunga com 4 pontos e a vaga nas quartas de final à mão, dependendo de uma vitória simples sobre o Peru, domingo, no último jogo da primeira fase para garantir a classificação.

O difícil é fazer qualquer avaliação da Seleção no confronto com os haitianos. A equipe caribenha, que disputa sua maior competição desde a Copa do Mundo de 1974, não mostrou qualquer combatividade no confronto com os brasileiros. E ficou a impressão de que o time de Dunga poderia ter ampliado ainda mais a sua vantagem desde os primeiros instantes de jogo.

Com um minuto, a Seleção já teve sua primeira chance, em falta sofrida por Philippe Coutinho. E foi visível a pressão a que os jogadores estão submetidos: o time inteiro partiu para cima do árbitro americano Mark Geiger para pedir cartão ao haitiano Genevoix. O próprio Coutinho foi responsável por abrir o placar, aos 13 minutos, em bela jogada individual, vencendo o goleiro Placide. O meia-atacante do Liverpool ampliou aos 28, após lance trabalhado entre Daniel Alves e Jonas. Aos 34, Renato Augusto fez o terceiro, de cabeça, depois de trapalhada do goleiro do Haiti.

O segundo tempo seguiu na mesma balada: os brasileiros tinham o controle do jogo com constrangedora facilidade, enquanto os haitianos erravam lances básicos na marcação e nas poucas vezes em que tinham a bola. Dunga aproveitou o intervalo para trocar Jonas — que não conseguiu aproveitar a fragilidade do adversário para fazer o seu — por Gabriel, e o jovem atacante do Santos logo deixou sua marca. Elias avançou pelo meio aos 13 minutos e lançou Gabigol, que chutou cruzado, de canhota. Oito minutos depois foi a vez de Lucas Lima, colega de Gabriel no Santos, marcar o quinto, de cabeça.

O Haiti conseguiu marcar o seu gol de honra — de longe o mais comemorado da noite, em campo e nas arquibancadas do Camping World Stadium. Em boa jogada do ataque, Daniel Alves e Marquinhos foram moles na marcação e deixaram Nazon livre para concluir. Alisson deu rebote, mas Marcelin, na sobra, anotou o histórico gol dos caribenhos — o primeiro da história da seleção na Copa América — aos 24.

A Seleção aumentou a intensidade nos minutos finais, tentando ampliar a vantagem e mostrar serviço, mas o goleiro Placide se destacou: ele fez boas defesas em conclusões de Coutinho e Gabigol. Só não conseguiu evitar o gol de Renato Augusto, aos 40, fez o sexto. E de novo Coutinho, nos acréscimos, anotou o sétimo, desta vez em um não tão marcante 7 a 1 na história brasileira.

ZHESPORTES