João Pessoa 26/04/2018 22:59Hs

Início » Notícias » Sindicalistas bloqueiam terminais de ônibus em SP

Sindicalistas bloqueiam terminais de ônibus em SP

Sindicalistas bloqueiam terminais de ônibus em SPUm grupo de sindicalistas paralisava, na manhã desta quarta-feira, vários terminais de ônibus em São Paulo. Segundo a SPTrans, a ação começou por volta das 8h, em terminais das regiões Sul, Centro, Norte e Oeste.

O ato atingia, por volta de 9h, os terminais Santo Amaro, Santana, Cachoeirinha, Parque D. Pedro II , Campo Limpo, Lapa,Vila Prudente, Grajaú, Varginha, Casa Verde, Mercado, Princesa Isabel, Capelinha, Sacomã e João Dias.

De acordo com o Sindicato dos Motoristas e Trabalhadores em Transporte Rodoviário Urbano de São Paulo (Sindmotoristas – SP), o movimento é coordenado pela chapa de oposição que, segundo eles, tenta cancelar a eleição sindical, que está agendada para começar nesta quinta-feira.

A assessoria do Sindmotoristas informou ainda que a chapa da oposição entrou com 13 liminares na Justiça para tentar adiar a eleição, mas todas elas foram negadas. A eleição será disputada entre o atual presidente, Isao Hosogi, e seu opositor José Valdevan dos Santos.

Diante desta disputa, motoristas são obrigados a permanecer nos terminais. “Isso tudo é ruim para o passageiro, mas quero deixar bem claro que isso não é coisa de motorista, nem de cobrador. Eles (sindicalistas) não deixam a gente sair da garagem. Eles param o nosso carro na porta da garagem e falam que, se a gente sair, vão quebrar tudo”, disse um dos motoristas do Terminal Santo Amaro, que não quis se identificar. “Tudo isso é uma briga política”, completou.

Em nota divulgada pelo Sindicato dos Motoristas, Isao Hosogi lamentou as paralisações nesta quarta. Segundo o comunicado, a atitude da oposição é um ato “desesperado da minoria dissidente da diretoria da entidade, que desde a semana passada passaram a praticar ‘terror eleitoral’”. No dia 2 de julho, os sindicalistas da oposição também bloquearam diversos terminais de São Paulo, impedindo a circulação de veículos por aproximadamente 2 horas.

A Polícia Militar foi acionada e acompanhava as manifestações nos terminais.

Da redacom com portal Terra