João Pessoa 23/06/2018 12:01Hs

Início » Economia » Sudeste e Nordeste concentram investimento das estatais

Sudeste e Nordeste concentram investimento das estatais

As duas regiões acumulam R$ 50,9 bi dos R$ 107 bi previstos param este ano. Dados vão na contramão do discurso do governo federal sobre as estatais

Em 2009, o governo recebeu das estatais 26,683 bilhões de reais em dividendosEm 2009, o governo recebeu das estatais 26,683 bilhões de reais em dividendos (Patrícia Santos)

Os investimentos das empresas estatais brasileiras estão concentrados no Sudeste e no Nordeste do país, revela levantamento da ONG Contas Abertas. Dos 107 bilhões de reais previstos para serem investidos em 2012, 50,9 bilhões de reais são destinados às duas regiões. Os dados do Ministério do Planejamento vão, portanto, na contramão do discurso do governo federal, que promete colocar as estatais como locomotivas para puxar o desenvolvimento de todo o país.

As regiões Nordeste e Sudeste concentram quase metade (47,6%) de todos os investimentos previstos. Se forem consideradas apenas as dotações regionalizadas (59,1 bilhões de reais) – excluídos os projetos exteriores e nacionais, que beneficiam todo o país –, a concentração fica ainda mais evidente: 86,3%.

“Há um esforço por parte do governo em manter os investimentos, para continuar estimulando a economia. Hoje temos uma definição clara do papel das estatais como indutora do crescimento do Brasil”, comentou Murilo Barella, diretor do Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest) do Planejamento. Da verba prevista para investimentos das estatais, o Sudeste foi a região que mais recebeu: cerca de 31,4 bilhões de reais (29,3% do total). Já o Nordeste, segundo colocado em dotação, ficou com 19,6 bilhões de reais (18,3% do previsto).

No Sudeste, a maior ação é a de desenvolvimento da produção de petróleo e gás natural nas bacias de Campos e do Espírito Santo, com 5,5 bilhões de reais. Já o custo previsto da manutenção dessa infraestrutura é de nada menos de 3,7 bilhões de reais. Outros 1,2 bilhão de reais estão destinados para a produção na Bacia de Santos.

Por sua vez, o maior projeto das estatais no Nordeste é a implantação da Refinaria Abreu e Lima, em Recife (PE). A obra conta com verba prevista de 8,5 bilhões de reais. Nos investimentos regionais, o Norte aparece na terceira colocação, com investimentos na casa de 3,7 bilhões de reais (3,5% do total previsto). Logo atrás, a região Sul, que recebeu 3,5 bilhões de reais (3,3% do total).

O último colocado, o Centro-Oeste, foi o único a receber valores inferiores ao bilhão: cerca de 832,5 milhões de reais (0,8% do total). Juntas, essas três regiões receberam apenas 7,6% de todo o valor previsto para investimentos de estatais em 2012 – 8,1 bilhões de reais.

Dentre os projetos de cunho nacional, destacam-se dois da Petrobras: exploração de petróleo e gás natural em bacias sedimentares marítimas, com 9,9 bilhões de reais, e desenvolvimento da produção de petróleo e gás natural no pré-sal, com 4,1 bilhões de reais. No exterior, a maior ação também é da Petrobras: Adequação da Infraestrutura de Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural, com verba de cerca de 3,7 bilhões de reais.

Ao analisar a distribuição da dotação pelo número de habitantes, a concentração das verbas fica ainda mais evidente. As regiões Sudeste e Nordeste foram as únicas que receberam mais de 300 reais para cada habitante. Segundo a estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Sudeste recebeu 384,60 reais em investimentos estatais para cada habitante. Já a região Nordeste, 363, 66 reais.

Entre os estados da federação, o que mais recebeu investimentos estatais foi o Rio de Janeiro, com 12,8 bilhões de reais, seguido por Pernambuco – 9,8 bilhões de reais. Qualquer um desses dois estados recebeu dotação superior às previstas para as regiões Sul, Norte e Centro-Oeste, somadas.

veja