João Pessoa 24/05/2018 10:07Hs

Início » Paraíba » Alceu Valença será homenageado no Fest Aruanda, que começa quinta

Alceu Valença será homenageado no Fest Aruanda, que começa quinta

Além das exibições, há uma extensa agenda de diálogos e workshops sobre cinema

Alceu Valença 1A organização do Festival Aruanda do Audiovisual Brasileiro anunciou a programação desta nona edição. O evento, que será realizado entre 11 e 17 de dezembro, com patrocínio da Prefeitura Municipal de João Pessoa, por meio da sua Fundação Cultural (Funjope), já se notabilizou entre os maiores do Brasil em lançar nomes e títulos premiados que só entrarão no circuito comercial meses depois.

Dez longas-metragens, um média e 12 curtas inéditos estão na mostra, que homenageará quatro personalidades: Alceu Valença (diretor estreante que, com o seu A Luneta do Tempo, recebeu o Kikito de melhor direção de arte e trilha musical no último Festival de Gramado), o ator Daniel de Oliveira (presente em Sangue Azul, de Lírio Ferreira, um dos filmes da atual programação), o ator paraibano Nanego Lira e o cineasta Vladimir Carvalho.

“A razão de homenagear Vladimir está em antecipar a comemoração pelos seus 80 anos em 2015, quando todos os olhos estarão voltados para o seu legado”, justifica o produtor-executivo do festival, Lúcio Vilar. As sessões acontecerão nas salas 1 e 3 do Mag Shopping, com reprises às 10h do dia seguinte. Multiartista, Alceu receberá o prêmio Pedra Bonita, entregue pelo Governo do Estado, na quinta-feira (11), às 20h30, logo antes da sessão de seu filme, que será aberta ao público. A mesma láurea será concedida a Carvalho.

Além das exibições, há uma extensa agenda de diálogos e workshops sobre cinema, homenagens e lançamentos de livros programados para a semana noutros pontos da cidade. Os atores Hermila Guedes e Rafael Valença (filho de Alceu, ambos em A Luneta…), o crítico Jean-Claude Bernadet (um dos homenageados em 2013) e os diretores Lírio Ferreira, Paulo Fontenelle (Cássia), Taciano Valério (Pingo d’Água) e Eryk Rocha, herdeiro de Glauber Rocha (com Campo de Jogo), são alguns dos convidados para os debates, que acontecerão no Espaço Cultural. As inscrições, gratuitas, serão abertas em breve pelo site do festival.

Destaques – O carro-chefe do Fest Aruanda definitivamente são as mostras competitivas, quando a garimpagem dos curadores evidencia o talento local reconhecido lá fora, mas, por ironia, pouco familiar por aqui. Neste ano, a Paraíba está bem representada nas três categorias: “Dos dez longas, um paraibano está concorrendo. Já entre os 12 curtas, quatro são nossos”, cita Vilar.

Um dos destaques em ascensão é o diretor campinense radicado na Inglaterra Taciano Valério, com o introspectivo Pingo d’Água. Marcus Vilar, veterano, promete levantar polêmica com o documentário Rio Jaguaribe, sobre um dos maiores patrimônios naturais de João Pessoa que está sofrendo na mão do homem. “O festival cresce ano a ano e tem a cara da Paraíba, um lugar muitas vezes fechado para a nossa própria produção”, reconhece o cineasta.

No total, R$ 40 mil serão distribuídos para o Melhor Curta (R$ 20 mil, dos quais R$ 10 mil pagos para a melhor mixagem de som) e Melhor Longa (R$ 20 mil). “Desde o início, em 2004, quando foi gestado no Departamento de Comunicação da UFPB e se chamava Prêmio Rodrigo Rocha, o Fest Aruanda se preocupa em oferecer um vasto cardápio de renovação da linguagem cinematográfica paraibana e brasileira”, explica Lúcio Vilar.

“Exergamos o ‘Aruanda’ como mola propulsora e vitrine do cinema local que precisa ser mantida ano a ano”, acrescenta o diretor-executivo da Funjope, Maurício Burity. “É o único festival em que encontramos todos os segmentos envolvidos no cinema integrados. Além do mais, serve de parâmetro para observar o que está sendo feito lá fora antes de as produções entrarem em cartaz. Temos de incentivar para que eventos como o Aruanda nunca acabem”, reforça a atriz Marcélia Cartaxo, que está em A História da Eternidade, com outra paraibana, Zezita Matos, e Irandhir Santos (Sangue Azul).

Confira a programação*:

Quinta, 11 de Dez. Sala 3 Cinespaço 20h – Solenidade de abertura; 20h15 – Homenagens póstumas: Ariano Suassuna e Eduardo Coutinho; 20h30 – Homenagem: entrega do Troféu Pedra Bonita pelo governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, a Alceu Valença. 21h – Apresentação do longa A Luneta do Tempo pelo diretor Alceu Valença e elenco; 21h30 – Exibição: A Luneta do Tempo ?(99min, PE, 2014). Sexta, 12 de Dez

Sala 3 Cinespaço 10h – Reprise do Longa-Metragem da noite anterior: A Luneta do Tempo

Hotel Nord Blue Sunset 10h – Coletiva de Imprensa/Debate com Alceu Valença, Hermila Guedes e Rafael Valença sobre o filme A Luneta do Tempo; 11h – Diálogos BNB-Aruanda de Cinema: “Quem tem medo da crítica e de quem os críticos têm medo?”;

Cine Mirabeau 14h30 – Workshop: “Preservação Audiovisual: noções básicas, políticas públicas e a cadeia produtiva”, com a professora doutora da ECA-USP, Marília Franco.

Sala 1, Cinespaço 15h – Fest-Aruandinha – Cinema Infantojuvenil; 16h30 – Núcleo Histórico: Exibição do Longa-Metragem O Senhor do Castelo, de Marcus Vilar; 18h30 – Abertura da Mostra Competitiva de Curta-Metragem; 19h30 – Homenagem: 100 anos da morte do Poeta do Eu, Augusto dos Anjos, com exibição do Curta-Metragem Transubstancial, de Torquato Joel; 20h – Homenagem: Entrega do Troféu Aruanda ao ator Daniel Oliveira;

Mostra Competitiva de Longa-Metragem: 20h30 – Apresentação do filme Sangue Azul pelo diretor Lírio Ferreira, ator Daniel Oliveira e produtor Renato Ciasca; 20h40 – Exibição do Longa-Metragem Sangue Azul (114 min, PE, 2014).

Sábado, 13 de Dez. Sala 1, Cinespaço

10h – Reprise do Longa-Metragem da noite anterior, Sangue Azul; 15h – Fest-Aruandinha – Cinema Infantojuvenil; 17h – Estreia Paraibana: Rio Jaguaribe (Documentário em Média-Metragem da TV UFPB), de Marcus Vilar; 18h – Lançamento Literário – Café do Cinespaço (Mag Shopping); 18h30 – Mostra Competitiva de Curta-Metragem; 20h – Homenagem: Troféu Aruanda ao ator paraibano Nanego Lira pelo conjunto da obra; 20h15 – Estreia Paraibana – Curta-Metragem: Eu Sou Maria, de Matheus Andrade e Regina Behar;

Mostra Competitiva de Longa-Metragem; 20h30 – Apresentação do Longa-Metragem (Documentário) Cássia, de Paulo Fontenelle; 21h40 – Exibição do Longa-Metragem Cássia (120 min, RJ, 2014).

Domingo, 14 de Dez. Sala 1 do Cinespaço

10h – Reprise do Longa-Metragem exibido na noite anterior: Cássia; 14h30 – Fest-Aruandinha – Cinema Infantojuvenil; 15h30 – Exibição Especial: O Resgate do Pavão Misterioso (120 min., PB, 2014). Dir. Silvio Toledo; 18h30 – Intervalo;

– Lançamento Literário – Café do Cinespaço (Mag Shopping) 19h – Mostra de Curta-Metragem 20h – Mostra Competitiva de Longa-Metragem:

– Apresentação do filme Pingo D’água (ficção), pelo diretor Taciano Valério e pelos atores Jean-Claude Bernardet e Everaldo Pontes; 21h30 – Apresentação do filme Campo de Jogo (Documentário), de Eryk Rocha.

Segunda, 15 de Dez.

Sala 1 do Cinespaço 10h – Reprise dos Longas-Metragens exibidos na noite anterior: Pingo D’água e Campo de Jogo.

Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc) 10h – Diálogos BNB-Aruanda de Cinema em Curta-Metragem: debate com diretores de Curta-Metragem; 11h – Diálogos BNB-Aruanda de Cinema em Longa-Metragem: debate com os diretores Lírio Ferreira (Sangue Azul), Paulo Fontenelle (Cássia), Taciano Valério (Pingo D’água) e Eryk Rocha (Campo de Jogo); 14h30 – Audioviosual Universitário: Exibição de filmes produzidos no Curso de Cinema (UFPB); 16h30 – Núcleo Histórico: Ciclo do Super-8 na Paraíba

Curadoria: Prof. Fernando Trevas 18h30 – Intervalo; 19h – Mostra Competitiva de Curta-Metragem; 20h – Mostra Competitiva de Longa-Metragem;

– Apresentação do filme O Outro Lado do Paraíso pelo produtor e escritor Luiz Emediato e pela atriz Simone Iliescu; 21h30 – Apresentação do filme Para Sempre Teu, Caio F (Doc., RJ, 2014), pelo diretor Candé Salles.

Terça, 16 de Dez.

Sala 1 do Cinespaço 10h – Reprise dos Longas-Metragens exibidos na noite anterior: O Outro Lado do Paraíso e Para Sempre Teu, Caio F.

Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc) 10h – Diálogos BNB-Aruanda de Cinema: “Produção audiovisual pernambucana: um modelo a seguir?” 16h30 – Núcleo Histórico: Vladimir Carvalho em Curta-Metragem; 18h30 – Intervalo; 19h – Mostra Competitiva de Curta-Metragem; 20h – Estreia Paraibana – Curta-Metragem: Grecy&Aurélia ou 4 Episódios de uma Vida, da cineasta Vânia Perazzo;

Mostra Competitiva de Longa-Metragem: 20h30 – Apresentação do filme Ausência (87 min., RJ, 2014) pelo diretor Chico Teixeira e pela produtora Lili Bandeira; 21h40 – Apresentação do filme O Fim e os Meios pelo diretor Murilo Salles.

Quarta, 17 de Dez.

Sala 1 do Cinespaço 10h – Reprise dos Longas-Metragens exibidos na noite anterior: Ausência e O Fim e os Meios.

Espaço Cultural José Lins do Rego (Funesc) 10h – Diálogos BNB-Aruanda de Cinema em Curta-Metragem: debate com diretores; 11h – Diálogos BNB-Aruanda: O Cinema e a Verdade de Vladimir Carvalho – 80 anos; 15h – Núcleo Histórico – Exibição do Longa-Metragem: O Engenho de Zé Lins, de Vladimir Carvalho; 19h – Solenidade de Homenagem – Entrega de Troféus Pedra Bonita (Funesc) e Troféu Academia Paraibana de Cinema para Vladimir Carvalho; 19h30 – Filme de Encerramento – Exibição do Longa-Metragem A História da Eternidade (120 min, PE, 2014) do diretor Camilo Cavalcante; 21h – Solenidade de premiação.

MaisPB com Assessoria