João Pessoa 20/08/2018 22:56Hs

Início » Paraíba » Bancada Federal se reúne com secretário João Azevedo para discutir obras para a Paraíba

Bancada Federal se reúne com secretário João Azevedo para discutir obras para a Paraíba

Wilson filho diz que parlamentares vão ajudar com novas obras e na liberação de repasses

unnamed(1)A bancada paraibana no Congresso Nacional se reuniu nesta quarta-feira (25), em Brasília, com o secretário de Recursos Hídricos, Infraestrutura, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia da Paraíba, João Azevedo, e o secretário adjunto da Pasta, Deusdete Queiroga, para discutir projetos para o Estado. Entre os temas abordados estiveram as obras de recursos hídricos e o atraso nos repasses por parte do Governo Federal.

O coordenador da bancada, Wilson Filho, informou ainda que os parlamentares e os secretários falaram sobre o andamento das obras de recursos hídricos no Estado. Conversaram sobre a Transposição das Águas do São Francisco e o Canal Acauã Araçagi. O Hospital de Trauma do Sertão e o Hospital da Mulher em João Pessoa também foram discutidos. “São obras essenciais para o nosso estado e precisam ser concretizadas. Nós queremos colaborar com o Governo, pois estamos defendendo os interesses da Paraíba”, destacou.

Participaram da reunião os deputados federais Wilson Filho (PTB), Damião Feliciano (PDT) e Hugo Motta (PMDB), além do senador Cássio Cunha Lima (PSDB). O encontro ocorreu na liderança do PMDB no Congresso Nacional. Na ocasião, os secretários fizeram uma apresentação sobre as obras e que estão em execução e as previstas, além dos investimentos necessários para que sejam concretizadas.

Para o coordenador da bancada, Wilson Filho, mais uma vez são deixadas as diferenças política de lado em nome do povo paraibano. “Nos reunimos para pegar informações e nos colocar a disposição para colaborar. Vamos ajudar em duas frentes: na conquista de novas obras e no repasse de recurso para obras que encontrasse em atraso. São recursos que estão travados nos ministérios e nós nos propomos a ajudar”, explicou.

 
Assessoria