João Pessoa 18/06/2018 23:09Hs

Início » Paraíba » CMJP homenageia o desembargador Plínio Leite Fontes

CMJP homenageia o desembargador Plínio Leite Fontes

Em seu discurso de agradecimento, o homenageado, além de falar sobre sua vida, fez uma explanação sobre a história e a formação política do povo brasileir

raissa homenagea plinio leiteA Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) outorgou o Título de Cidadão Pessoense e concedeu a Medalha Cidade de João Pessoa ao desembargador Plínio Leite Fontes, em sessão solene, na tarde desta sexta-feira (20). Os propositores da sessão foram o presidente da CMJP, Durval Ferreira (PP), e a vereadora Raíssa Lacerda (PSD). Natural de Pombal, Plínio Leite Fontes teve a cidadania pessoense aprovada na Casa Napoleão Laureano através de proposta do deputado estadual João Gonçalves, quando ainda era vereador.

Além dos propositores da solenidade e do homenageado; a mesa da solenidade foi composta pelo senador Cássio Cunha Lima; deputado federal Pedro Cunha Lima; deputado estadual João Henrique, representando a Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB); o presidente do Tribunal de Contas do Estado, Arthur Cunha Lima; e o presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB), o desembargador Marcos Cavalcante. Também prestigiaram a solenidade: o vereador Bosquinho (DEM), familiares e amigos do homenageado, autoridades e a população em geral.

“ Vindo do Sertão, precisamente da cidade de Pombal, Plínio Leite Fontes, homem de fibra, não mediu esforços para vencer na vida e conquistar seu espaço, superando obstáculos e as adversidades que viriam a surgir no seu caminho. Dai por diante só foram conquistas e vitórias na área jurídica. Nos cargos que exerceu, o magistrado sempre adotou uma postura cordial, equilibrada e racional, deixando seus ensinamentos como grande jurista e defendendo o que é justo e legal”, justificou o presidente da CMJP, que ainda lembrou que o desembargador chegou a assumir o Governo da Paraíba, de 28 de janeiro a 1º de fevereiro de 2004, no primeiro mandato do então governador Cássio Cunha Lima, hoje senador da Paraíba.

A vereadora Raíssa fez um breve histórico da vida profissional do desembargador destacando suas qualidades. “Hoje tenho a honra de conceder a maior honraria do Legislativo pessoense, a Medalha Cidade de João Pessoa, a Plínio Leite Fontes, desembargador que fez o uso da toga instrumento de justiça. Nossa cidade recebe de braços abertos e sente-se por demais orgulhosa por conceder essas homenagens. Peço a todos, de pé, uma salva de palmas a esse homem tão honrado”, reverenciou a vereadora emocionada. Já o deputado João Gonçalves falou que a cidadania pessoense era uma singela homenagem concedida a um homem equilibrado, ilibado e justo que tanto contribuiu para a sociedade.

O desembargador Plínio Leite Fontes fez um extenso relato de sua trajetória de vida, contando diversos fatos pitorescos com figuras ilustres que participaram de sua jornada. Ele fez menção a todos os professores que participaram de sua vida acadêmica. O homenageado também fez uma explanação sobre a história e a formação política do povo brasileiro. Após agradecer a família, o desembargador finalizou seu discurso declamando um texto de Dom Pedro Casaldáliga: “Ser o que se é / Falar o que crê / Crer no que se prega / Viver o que se proclama / Até as últimas consequências”.

Sob a regência da maestrina Socorro Estrela, o Coral Antônio Leite, da CMJP, marcou a solenidade com a execução do Hino Nacional; do Hino Oficial de João Pessoa, da canção ‘Meu Sublime Torrão’, o hino oficial popular da Capital e de canções do compositor paraibano Jackson do Pandeiro, um dos artistas admirados pelo homenageado.

Sobre o homenageado

Ex-presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, o desembargador aposentado Plínio Leite Fontes nasceu no município de Pombal, no sertão da paraíba, em 10 de novembro de 1935. Formou-se em Direito, pela UFPB, na turma de 1961, da qual saíram dois governadores da Paraíba, o falecido Tarcísio Burity e o atual senador José Maranhão.

Em 1964 fez concurso para juiz de Direito, passou em primeiro lugar, e foi nomeado para a Comarca de Brejo do Cruz. Depois passou pelas Comarcas de Coremas e Sousa, nesta última, permaneceu por treze anos. Dirigiu a Escola Superior da Magistratura (ESMA) durante o biênio 1995/1997. Foi presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba no biênio 2003/2004. Entre as obras realizadas em sua gestão estão a construção do Fórum Cível da Capital “Desembargador Mário Moacyr Porto”, e o de Paulista, denominado “Leandro Gomes de Barros”.

WSCOM Online