João Pessoa 26/05/2018 12:03Hs

Início » Paraíba » Em nota, associação do MP repudia ataques a promotor que teria ameaçado criança

Em nota, associação do MP repudia ataques a promotor que teria ameaçado criança

Promotor teria ameaçado bater em um garoto por acreditar que ele agrediu seu filho, em vídeo que circula na internet

promotor q queria bater crianãA Associação Paraibana do Ministério Público (APMP) divulgou, neste domingo (9), uma nota de esclarecimento em relação à polêmica envolvendo o promotor de Justiça Valfredo Alves Teixeira, que teria ameaçado uma criança na cidade de Sousa, Sertão do estado. Na nota, a entidade, que representa promotores e procuradores, declara repúdio a “quaisquer ataques pessoais dirigidos ao membro do Ministério Público”. Na nota de esclarecimento, a associação também destaca “os relevantes serviços que o promotor tem prestado ao município de Sousa”.

O posicionamento da associação está relacionado à circulação de um vídeo nas redes sociais, em que o promotor aparece em uma discussão e teria ameaçado bater em um garoto por acreditar que ele agrediu seu filho. As imagens foram compartilhadas neste fim de semana através de um aplicativo de mensagens instantâneas.

A confusão aconteceu em um clube de lazer da cidade. Em contato com o Portal Correio, o promotor Valfredo Alves Teixeira garantiu que o conflito já foi solucionado e que não ficou qualquer tipo de mal-estar com a família do menino que teria agredido seu filho.

“Houve sim uma alteração nos ânimos porque um garoto de aproximadamente seis ou sete anos arremessou uma garrafa no meu filho de apenas dois anos, o que poderia ter machucado muito. Eu como pai fui defender meu meu filho, cobrar que a família do outro garoto tomasse providências. Mas, no final, ficou tudo resolvido, o pai desse menino é filho de um dos meus melhores amigos aqui da cidade de Sousa. Guardo muito respeito pela família inteira, está tudo bem”, afirmou.

O promotor também negou boatos de que havia abusado de autoridade durante a discussão. “Algumas pessoas inventaram essa história, alguns dos cinegrafistas amadores que agiram de má fé. O que eu posso dizer é que sou promotor sim, mas quando tiro meu paletó e estou em um momento de lazer, como era o caso, sou um cidadão como qualquer outro. Em momento algum me vali da minha profissão para levar vantagem”, completou.

A Associação Paraibana do Ministério Público, entidade representativa dos Procuradores e Promotores de Justiça, ativos e aposentados, diante das notícias veiculadas acerca da conduta do associado Valfredo Alves Teixeira, durante incidente ocorrido no Campestre Clube, na cidade de Sousa-PB, vem esclarecer o seguinte:

O vídeo que circula na internet não mostra a origem da discussão entre as partes, apenas registra que o associado Valfredo Alves Teixeira teria questionado eventuais agressões a seu filho, ocasião em que foi cercado por várias pessoas estranhas, que passaram a confrontá-lo e a filmar o episódio, trazendo uma maior tensão ao ambiente.

O associado Valfredo Alves Teixeira, em momento algum, apresentou-se como Promotor de Justiça ou quis se prevalecer do cargo, estando no direito dele, como cidadão, de acionar a polícia, devido ao ambiente criado, com várias pessoas estranhas o cercando, filmando e confrontando, dando a entender, inclusive, que sua incolumidade física estaria em risco, quando imaginou que um dos presentes pudesse estar com uma arma na bolsa, o que provavelmente o levou a essa reação, sem qualquer consequência.

Tamanho o ambiente de animosidade criado que um dos autores da filmagem, não participante da discussão, chega a ameaçá-lo e injuriá-lo no final do vídeo.

Trata-se de episódio isolado, causado pelo tumulto, registrando que associado Valfredo Alves Teixeira sempre prestou relevantes serviços à sociedade local, com atuação diligente na área da infância e juventude.

Assim, vem a APMP – Associação Paraibana do Ministério Público – esclarecer os fatos e repudiar quaisquer ataques pessoais dirigidos ao associado Valfredo Alves Teixeira.

João Pessoa, 09 de novembro de 2014

Francisco Seráphico Ferraz da Nóbrega Filho

Presidente da Associação Paraibana do Ministério Público

 

Portal Correio