João Pessoa 22/05/2018 17:37Hs

Início » Paraíba » Peemedebista garante apoio a Cartaxo e orienta partido a entregar cargos antes de anunciar oposição

Peemedebista garante apoio a Cartaxo e orienta partido a entregar cargos antes de anunciar oposição

Por outro lado, se o partido criar empecilhos para sua permanência, o vereador disse que sairá e continuará com apoio ao prefeito de João Pessoa

milanes oposiçãoO vereador Fernando Milanez não pretende acompanhar a decisão do PMDB de fazer oposição ao prefeito Luciano Cartaxo em João Pessoa. Durante entrevista ao Blog do Gordinho, Milanez reafirmou compromisso com Cartaxo e apontou ‘incoerência’ do partido ao anunciar oposição ao PT antes de entregar os cargos que tem na Prefeitura.

O parlamentar não teme ser enquadrado na infidelidade partidária, porque, na visão dele, a maioria dos peemedebistas não pratica o que prega.“Fidelidade a que e a quem? Antes de me cobrar, terão que me explicar algumas coisas primeiro. Quem é o presidente da executiva municipal? Quem é o candidato? Vai ter candidatura própria mesmo? Eu não acredito”, duvidou Milanez.

Por outro lado, se o partido criar empecilhos para sua permanência, o vereador disse que sairá e continuará com apoio ao prefeito de João Pessoa. “Se tiver que sair, saio tranquilo e pela porta da frente. Eu fico com Cartaxo, até porque um político não pode ficar mudando. O que mais se cobra dos políticos é coerência”, garantiu.

Na análise de Milanez, Cartaxo sempre foi coerente com o PMDB, mas não recebeu o mesmo apoio.“Como é que diz que faz oposição com cargos na Prefeitura. Antes de me cobrar qualquer coisa tem que entregar os cargos. Luciano Cartaxo sempre esteve com o PMDB. Ele foi o vice de Maranhão, foi deputado estadual com apoio do PMDB. A única vez que Cartaxo disputou a eleição sozinho, contra Maranhão, ganhou”, afirmou.

O vereador questionou a coerência interna da legenda para garantir que o acordo que daria a presidência do diretório municipal a Gervásio Filho seja cumprido. “Eu sei que existe o acordo, eu participei dele, o senador Maranhão sabe disso. Manoel Junior e Gervásio sabem. Para mim, Gervásio já deveria ter assumido. Agora ficar fazendo reunião e não decidir nada. Eu não participei de reunião e não vou. O senador Maranhão participou? Qualquer coisa só vai se resolver quando Maranhão vier. O candidato vai ser o que Maranhão quiser”, criticou.

As críticas de Milanez abrangeram, também, aos demais líderes políticos do PMDB no estado. “Manoel Junior não será candidato. O cavalo passou selado e só passa uma vez. O cavalo só passa duas vezes para José Maranhão. O PMDB é dominado por feudos. Quando Maranhão não puder mais, vem os Motta de Patos, os Paulino de Guarabira”, concluiu.

Entre os peemedebistas, Milanez defendeu apenas o ministro Vital Filho e o deputado federal Veneziano Vital. O vereador afirmou que o PMDB ‘conspirou’ contra as candidaturas de ambos, mas festejou a vitória de cada um.

Blog do Gordinho