João Pessoa 25/05/2018 05:07Hs

Início » Paraíba » TCE-PB gasta quase R$ 46 mil para bancar viagem de coral para Gramado; André Carlo Torres explica

TCE-PB gasta quase R$ 46 mil para bancar viagem de coral para Gramado; André Carlo Torres explica

Presidente do órgão diz que coral presta um trabalho a sociedade e é uma importante ferramenta de valorização do servidor

Em tempos de corte de gastos e prospecção de orçamento para o próximo ano, o Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB) empenhou um valor de R$ 45,9 mil para bancar uma viagem do grupo de coral da entidade. Os coralistas se apresentaram no Festival de Inverno de Canto Coral de Gramado, no Rio Grande do Sul, no fim de junho deste ano.

As passagens foram pagas junto a Classic Viagens e Turismo, e são referentes a aproximadamente 30 integrantes da comitiva do coral, sendo 25 coralistas e cinco músicos.

O presidente do TCE-PB, André Carlo Torres, explicou os gastos e garantiu que está dentro do orçamento do órgão. “O Tribunal de Contas tem um orçamento bastante restrito em relação ao Estado da Paraíba, e o utiliza com razoabilidade e proporcionalidade, sem exageros e sem desperdícios. E atende a uma atividade que o Tribunal de Contas já possui há 18 anos. Oferecendo não só ao Tribunal, mas também a sociedade com o Centro Cultural, uma atividade cultural de qualidade”, justificou.

O presidente ainda sustentou que “não é todo ano, ou sempre” que ocorrem despesas deste tipo com o grupo de coral do TCE.

Questionado sobre a necessidade de um coral para o Tribunal de Contas do Estado, diante de suas prerrogativas, André Carlo Torres afirmou que o grupo presta um trabalho a sociedade e é uma importante ferramenta de valorização do servidor.

“Atividades relacionadas a motivação na gestão de pessoal são comuns em qualquer entidade, seja pública ou privada. O TCE não tem só um coral, mas também um grupo de teatro. O coral, inclusive, se apresenta em toda solenidade do Tribunal, cantando o hino nacional, também se apresenta em favor de outras entidades que utilizam os espaços do Tribunal para fazer suas atividades. Temos um centro cultural que foi construído e serve a população paraibana. Nesse centro cultural são realizadas atividades relacionadas a educação e cultura”, afirmou o presidente do TCE.

André Carlo Torres ainda destacou que o TCE pratica a transparência, e informou que o órgão está a disposição da sociedade para prestar esclarecimentos sobre esse ou quaisquer outros gastos. “Nesse cenário, não só essa despesa mas qualquer outra, está a disposição da sociedade para qualquer questionamento. Ele [o TCE] o fez dentro dos padrões orçamentários e está pronto para prestar esclarecimentos e fazer avaliações sobre qualquer despesa”, finalizou.