João Pessoa 26/05/2018 15:30Hs

Início » Paraíba » Waldson confirma participação na gestão Noquinha, em Bayeux

Waldson confirma participação na gestão Noquinha, em Bayeux

Waldson Souza confirma participação na gestão Noquinha, em Bayeux, após prefeito interino procurar governador para pedir orientação

“Se outros prefeitos nos procurarem terão o mesmo apoio e orientação”, avisou.

O secretário de Planejamento do Governo da Paraíba, Waldson Souza, confirmou, durante entrevista nesse final de semana, que tem sim participado da gestão Noquinha (PSL),em Bayeux, dando apoio e orientação para tentar trazer a terra dos caranguejos de volta aos trilhos administrativos.

Ele revelou que logo que o novo prefeito foi empossado, ele decidiu procurar o governador Ricardo Coutinho (PSB), que tem uma gestão equilibrada, mesmo em meio a crise por que passa o país, e viu nela uma oportunidade de levar essa experiência para Bayeux também.

“Na verdade Bayeux estava transformada em uma bagunça. Eu tenho conhecimento porque o prefeito Noquinha procurou o governador no mesmo dia que tomou posse e o governador me convocou para uma reunião onde eu disse qual era a contribuição que eu poderia dar. E era exatamente fazer as orientações técnicas. Primeiro na questão da LRF. Bayeux estava com 70% com comprometimento de folha. A orientação era para que o prefeito tomasse a providência de cortar. Não podia deixar da forma como estava. E ainda com folha atrasada. Depois ajudamos no funcionamento básico das coisas, saúde, educação. O primeiro momento foi esse, ele pediu essa contribuição”, ressaltou.

Waldson deixou claro que esse orientação não é exclusiva a Bayeux, mas a qualquer gestão que deseje também ter essa orientação administrativa.

“É papel da secretaria de Planejamento. O Estado não faz assessoramento só ao Governo. Nós temos um papel nos municípios também e se outros prefeitos nos procurarem terão o mesmo apoio e orientação e a mesma disponibilidade e Bayeux, que é uma cidade importante para região metropolitana, tem serviços que repercutem nos serviços estaduais”, arrematou.

PB Agora