João Pessoa 18/08/2018 14:06Hs

Início » Policial » Educador físico é preso pela 2ª vez em João Pessoa por estelionato e associação criminosa

Educador físico é preso pela 2ª vez em João Pessoa por estelionato e associação criminosa

Anselmo Augusto se apresentou ao lado de um advogado, mas como tinha um mandado em aberto contra ele foi dada voz de prisão

educador trambiqueiroO educador físico Anselmo Augusto Moreira Junior, 33 anos, foi preso na tarde desta segunda-feira (27), ao se apresentar na sede da Central de Polícia Civil de João Pessoa. O homem estava sendo procurado desde a quarta (22), quando foi expedido um mandado de prisão preventiva contra ele. Anselmo responde a mais de dez inquéritos criminais por estelionato e associação criminosa. Essa é a segunda vez que o suspeito é preso pela mesma prática. 

Segundo o delegado Lucas Sá, da Delegacia Especializada em Defraudações e Falsificações de João Pessoa, Anselmo Augusto se apresentou ao lado de um advogado, mas como tinha um mandado em aberto contra ele foi dada voz de prisão.

“Essa é a segunda vez, em menos de dois meses, que Anselmo foi preso pelos mesmos crimes. Ele responde a mais de dez inquéritos criminais por estelionato e associação criminosa e esse mandado foi mais um cumprido contra ele. A primeira vez, Anselmo passou dez dias presos, mas conseguiu um alvará de soltura e foi posto em liberdade. Acredito que agora ele vai passar mais diz presos, por ser reincidente”, confirmou o delegado.

Anselmo Augusto vai ficar a disposição da justiça na Central de Polícia porque o preso tem curso superior. “Anselmo é investigado por causar prejuízo de mais de R$ 1 milhão. Ele integra uma quadrilha que age em negociação de carros, móveis e emissão de cheques sem fundos.

Presídio do Róger

A Polícia Civil deu cumprimento nesta segunda ao mandado de prisão contra o empresário Alexandro Fonseca, de 40 anos. A voz prisão aconteceu dentro do Presídio do Roger, na Capital, onde está recolhido desde junho deste ano, sob a acusação de participar de golpes na venda de carros em João Pessoa. “Alexandro está no Roger e vai responder a mais esse processo. Alexandro e Anselmo integram o mesmo grupo criminoso”, confirmou o delegado.

Portal Correio