João Pessoa 24/06/2018 09:00Hs

Início » Policial » Justiça não decreta prisão preventiva e Polícia Civil libera jovem suspeito de matar mãe e filha na PB

Justiça não decreta prisão preventiva e Polícia Civil libera jovem suspeito de matar mãe e filha na PB

Vítimas foram mortas horas depois de prestar depoimento informando sobre a tentativa de homicídio que sofreram e apontaram o jovem detido como responsável pelos tiros

acusado de matar a mãeO jovem de 24 anos suspeito de matar mãe e filha no fim de semana no bairro Alto do Mateus, em João Pessoa, foi liberado da Central de Polícia Civil após cinco horas de depoimento. Segundo o delegado de Homicídios da Capital, Pedro Ivo, que investiga o duplo assassinato, a liberação ocorreu porque a justiça não decretou a prisão preventiva do jovem. O crime ocorreu na noite da sexta-feira (5) e ele se apresentou por volta das 13h do sábado (6), na presença de familiares e de um advogado.

De acordo com o inquérito policial, as vítimas foram mortas horas depois de prestar depoimento informando sobre a tentativa de homicídio que sofreram e apontaram o jovem detido como responsável pelos tiros. O delegado explicou que o jovem se apresentou espontaneamente na Central de Polícia após a repercussão sobre o duplo homicídio e o nome dele aparecer como o principal suspeito.

“Eu ouvi testemunhas e vizinhos das vítimas e todos informaram que o jovem foi o autor do crime. Representei ao juiz plantonista Nilson Bandeira a prisão preventiva do rapaz, liguei pessoalmente para o magistrado e expliquei a periculosidade do jovem, mas até às 9h desta terça (9), nenhum comunicado oficial foi feito a Delegacia de Homicídio sobre o deferimento da prisão preventiva”, explicou o delegado.

Pedro Ivo ainda afirmou que o suspeito não foi preso em flagrante por dois motivos: a polícia não efetuou buscas sistemáticas pelo suspeito e apresentação espontânea do jovem. “Esses motivos me impediram de prendê-lo em flagrante, apesar dele ter sido achado 24 horas do crime. Como não tivemos uma resposta positiva do justiça, eu tive que liberá-lo da delegacia e ele saiu pela porta da frente da Central de Polícia Civil apesar de todas as provas contundentes que apontam o rapaz com autor da morte da mãe e filha e outros crimes na comunidade do bairro Alto do Mateus”, lamentou.

Crime

Uma mulher de 55 anos e a filha dela, de 33, sofreram atentado a tiros, no Alto do Mateus, na Capital. De acordo com a PM, os bandidos chegaram e ordenaram que os moradores entrassem em suas respectivas residências. Nesse momento, procederam com os disparos contra as duas mulheres, fugindo em seguida.

Ambas foram socorridas para o Hospital de Trauma em veículos particulares por familiares e vizinhos. Chegando à instituição de saúde, de acordo com a PM, os médicos tentaram reanimar a filha, que sofreu apenas um tiro, mas ela não resistiu e morreu, a 0h30, como confirmou o Trauma. A mãe permaneceu internada, mas também morreu por volta das 6h da manhã deste sábado (6).