João Pessoa 17/07/2018 17:28Hs

Início » Policial » Vídeo mostra momento em que carro caiu em canal do Rio Vermelho; assista

Vídeo mostra momento em que carro caiu em canal do Rio Vermelho; assista

Era por volta das 4h20 desta segunda-feira (07) quando os moradores escutaram um forte barulho vindo do canal do Rio Vermelho. O corretor Carlos Borges, 70 anos, que mora ao lado, após escutar o barulho, saiu na sacada e se deparou com um carro já imerso na água. De dentro do automóvel, ainda segundo ele, era possível escutar os pedidos de socorro das vítimas. “Sai pra fora e encontrei o carro com as quatro rodas pra cima. Uma jovens gritava muito: ‘socorro, socorro'”.

Vídeo gravado por câmeras de segurança de uma loja da rua mostra momento exato do acidente: 

No acidente, o motorista identificado como Marcelo Lobão morreu afogado. Segundo informações do Centro Integrado de Comunicação (Cicom) da Secretaria de Segurança Pública (SSP) quatro pessoas estavam dentro do veículo: três jovens e o motorista, que ficou preso ao cinto de motorista, e ficou desacordado dentro do veículo. Equipes de resgate tiraram o carro do canal por volta das 7h.

O corretor de imóveis, após ver o acidente, desceu do seu apartamento com uma faca e uma escada. Foi com a escada que os jovens conseguiram sair de dentro do canal.  “Todos já tinham saído, mas o filho gritava muito. Então, percebi que alguém ainda estava dentro do carro”, conta Carlos.

Corretor de imóveis usou faca para ajudar no resgate
Foto: Mauro Akin Nassor/CORREIO


O  jovem conseguiu sair, conta Carlos, após quebrar o vidro do carona com o pé, abrindo passagem também para duas mulheres que estavam no veículo. Contudo, o condutor ficou preso no cinto de segurança. “Ele também gritava pedindo ajuda. Estava bebendo muita água”, diz Carlos.

Ainda de acordo com os moradores, um morador de rua e um pescador que passavam no momento do acidente foram os primeiros a chegar no local depois da queda do veículo. Foi o morador de rua que entrou no canal para ajudar no resgate.

“Foi uma cena muito triste e desesperadora porque a gente via que o homem (Lobão) estava morrendo mas não podíamos fazer muita coisa”, diz a dona de casa Edna Santos, 63.

“O filho gritava muito: ‘meu pai vai morrer’. Eu tentava acalmá-lo, mas já tinha certeza que o pai já estava morto porque tinha bebido muita água. Eu sou pai, então foi duro ver aquela cena, relembra Carlos.

O corretor de imóveis conta ainda que no momento do acidente estava chuviscando, a correnteza do canal era forte e a maré alta. “Talvez se a maré estivesse baixa ele não teria morrido”, lamenta Carlos.

*com supervisão do chefe de reportagem Jorge Gauthier

Correio da Bahia