João Pessoa 27/05/2018 11:58Hs

Início » Política » Advogado do PSDB diz que dados apresentados não são da AIJE a ser julgada pelo TRE

Advogado do PSDB diz que dados apresentados não são da AIJE a ser julgada pelo TRE

aije do psdbO advogado do PSDB que entrou com várias ações contra o governador Ricardo Coutinho (PSB), Harrison Targino comentou a atitude do advogado do PSB, Fábio Britto em protocolar pedido de correção de dados da AIJE – Ação de Investigação Eleitoral sobre promoções e pagamento de premiação a servidores das Polícia Militar e Civil que tramita no TRE-Tribunal Regional Eleitoral.

Para o advogado dos tucanos, se criou um falso dilema já que a correção não trata da ação a ser julgada e diz que a atitude dos socialistas só tenta atrasar o julgamento do caso.

“Temos uma farta documentação sobre a ação que tramita no TRE e que está em fase de alegações finais. A questão cria um falso dilema, já que os dados apresentados, para serem corrigidos, são na verdade de outra ação. O motivo deste documento entregue pela coligação do governador é apenas atrasar o julgamento. Na ação, o governador busca simpatia das polícias através de pagamento de promoções e prêmios, no ano de eleição”, explicou.

Harrison também esclareceu que os dados apresentados ontem, terça-feira (07) seriam mais cabíveis para outra ação que tramita contra Ricardo Coutinho, na qual ele teria usado de contratações para conquistar favorecimentos eleitorais.

O advogado também provocou o outro lado e pediu para que o Governo publique os dados de pagamento de servidores, inclusive dos 30 mil codificados que ele afirma ter provas, que existem e recebem salário sem nenhum vínculo empregatício.

“Na AIJE de Pessoal, vamos tratar dos codificados, mais de 30 mil que recebem salário sem vínculo empregatício. Vamos Governo publicar todos os dados de servidores e seus salários. Eles não o fazem para esconder dados, fica aqui o meu apelo: publiquem! Quando estivermos julgando esta ação vamos detalhar e mostrar para a população o porque que o Governo não publica estes dados”, justificou.

PB Agora