João Pessoa 16/07/2018 20:07Hs

Início » Política » Branco Mendes diz que gestão Titanic de Alhandra afundou as finanças do município

Branco Mendes diz que gestão Titanic de Alhandra afundou as finanças do município

BRANCO-MENDESO deputado estadual Branco Mendes (PEN), mostrou mais uma vez que não tem “papas na língua” e centrou fogo na administração do prefeito de Alhandra Marcelo Rodrigues (PMDB), nesta quarta-feira (25), ao dizer que o município, localizado no Litoral Sul do Estado, vive um verdadeiro caos administrativo e que a população está completamente abandonada.

Branco disse que atual gestão afundou a cidade e que as únicas ações realizadas pelo atual gestor, foram negativas, citando como exemplos os casos da desativação do Samu, fechamento de PSF’s e até o encurtamento do ano letivo municipal por falta de merenda.

O deputado afirmou que mesmo Alhandra sendo a cidade mais rica do Litoral Sul, já que é o município que mais recebe recursos do FPM, tendo recebido nos últimos três meses quase R$ 13 milhões em repasses federais, o prefeito perdeu completamente o controle da administração e a população tem sentido na pele o descontrole financeiro.

Procurado constantemente por moradores e lideranças políticas de Alhandra, Branco Mendes afirma ouvir os relatos e lamentos da população sem acreditar em tamanha falta de respeito com o povo.

“É lamentável o atraso, o caos e a falta de compromisso dessa administração para com o povo de Alhandra. Essa gestão “Titanic”, afundou a cidade, fechando postos de Saúde e até a base do Samu, desativando assim um serviço essencial à saúde que eu e o ex-prefeito Renato Mendes lutamos tanto para conquistar. Lamento profundamente que depois de tantas lutas e conquistas das gestões anteriores, e quando Alhandra finalmente estava erguida com instalação de fábricas, de empresas e gerando empregos, tenha vindo uma pessoa totalmente leiga em gestão pública e afundado a cidade, a colocando num abismo. As promessas foram muitas, nenhuma foi cumprida. Que o diga a população de Mata Redonda. Onde estão as obras prometidas? Cadê as obras das crateras do Oiteiro e Mata Redonda? O que se estranha é que falta dinheiro para tudo nessa gestão, mas, sobra dinheiro para contratar comissionados, como bem mostra a folha de pagamento registrada no Sagres superlotada de contratados que custam aos cofres públicos quase dois milhões e meio por mês. Alhandra precisa voltar a crescer, precisa voltar a respirar sem medo, precisa ser respeitada e se livrar do atraso”, pontuou Branco Mendes.

O parlamentar ainda afirma que os salários dos servidores estão atrasados e que na área da saúde falta medicamentos, médicos e enfermeiros em postos e no hospital.

Branco Mendes ainda acrescentou que recebeu várias reclamações na tarde da terça-feira (24), sobre a falta de merenda escolar, na escola Alfredo José de Carvalho em Mata Redonda, distrito de Alhandra que foi esquecido pelo gestor alhandrense. Sobre a excessiva contratação de servidores, o Ministério Público do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) reconheceu o ato Ilícito praticado pelo prefeito de Alhandra, Marcelo Rodrigues da Costa, que sancionou a Lei 483/2013 para criação de cargos comissionados sem a devida tramitação e aprovação da Câmara Municipal.

No parecer, a procuradora-geral, Elvira Samara Pereira de Oliveira, diz que a denúncia feita pela Câmara é procedente e sugere ao TCE aplicação de multa ao gestor, além da proibição de realizar novas nomeações e encaminhamento dos autos ao Ministério Público da Paraíba (MPPB) para as devidas providências contra o ato do prefeito.

Os beneficiados pelo prefeito, neste caso, tiveram altos salários e ainda gratificação de função de até 100% do vencimento base.

PB Agora