João Pessoa 20/06/2018 07:36Hs

Início » Política » Deputado afirma que Dilma precisa ter com os sem-terra o rigor que adotou com caminhoneiros

Deputado afirma que Dilma precisa ter com os sem-terra o rigor que adotou com caminhoneiros

vitalzin 1Em resposta a medida decidida pelo Governo Federal de penalizar os caminhoneiros que fecharem estradas pelo país em forma de protesto contra o governo de forma de multa de valor superior a R$ 1.900. O deputado federal paraibano Efraim Filho (DEM) em matéria nesta quinta-feira (12) do jornal Folha de São Paulo criticou a presidente Dilma Rousseff (PT) que segundo ele coloca panos quentes quando os movimentos são do Movimento dos Sem Terras (MST).

“Dilma precisa ter com os sem-terra o rigor que adotou com caminhoneiros. O MST fecha estradas, depreda espaços e ela não faz nada”, afirmou Efraim, vice-líder na Câmara, sobre o endurecimento nas medidas anunciadas pelo Planalto para frear a manifestação de caminhoneiros.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou anteontem (9) que os caminhoneiros que fecharem estradas pelo país em forma de protesto contra o governo terão de pagar multa de valor superior a R$ 1.900. A declaração do ministro foi divulgada pela assessoria de imprensa da pasta. O valor exato da multa não foi informado.

No começo da semana, caminhoneiros de 14 estados bloquearam trechos de rodovias, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Os atos ocorreram em BA, CE, ES, GO, MG, MS, PE, PR, RJ, RN, RS, SC, SP e TO, segundo a Polícia Rodoviária Federal. Os manifestantes dizem ser autônomos e se declaram independentes de sindicatos. Eles são contra o governo Dilma Rousseff, pedem o aumento do valor do frete, reclamam da alta de impostos e da elevação nos preços de combustíveis, entre várias outras pontos.

O protesto foi convocado pelo Comando Nacional do Transporte. O ministro disse que trata-se de um “movimento político sem nenhum viés de reivindicação corporativa”. “Nós determinamos que sejam multados todos aqueles que queiram fechar estradas. As multas são altas, é mais de R$ 1.900 em cada multa, para que seja aplicado de pronto”, disse Cardozo.

PBAgora