João Pessoa 22/05/2018 17:42Hs

Início » Política » João Azevedo acredita que pré-candidatura de Adriano Galdino não afeta relação do PSB com PMDB

João Azevedo acredita que pré-candidatura de Adriano Galdino não afeta relação do PSB com PMDB

O secretário afirmou que a sua pré-candidatura foi fruto de uma decisão tomada em conjunto. “Foi uma decisão tomada em conjunto, com a família e amigos. E a partir de agora vou enfrentar as situações que aparecerão”.

joãoazevedoeleição capitalO secretário estadual de Recursos Hídricos, Infraestrutura e Meio Ambiente, João Azevedo (PSB), pré-candidato a prefeito de João Pessoa, declarou que lançar pré-candidato em Campina Grande pelo PSB não afeta a relação da legenda com o PMDB.

“Da mesma forma que o PMDB entende que ter uma candidatura em João Pessoa não afeta a relação com o PSB, não há de se pensar de forma diferente o PSB com a candidatura em Campina Grande. Até porque existe a questão da independência dos partidos. Essa é uma decisão interna. Cabe a cada um tomar os seus rumos”, disse João Azevedo.

O pré-candidato explicou as razões do PSB para lançar o nome de Adriano Galdino em Campina Grande. “O PSB achou por bem lançar a candidatura do deputado, analisando a questão de Campina Grande. Acho que está correto. É a posição da legenda, não está associada a João Pessoa. Ela entendeu que é necessário marcar presença”.

Segundo João Azevedo, os socialistas têm mantido contato com outras legendas. “Em política não se trata de tomar determinadas posições radicais. Temos conversado com todos os partidos, não só o PMDB, buscando formar uma grande aliança”, explicou.

O secretário afirmou que a sua pré-candidatura foi fruto de uma decisão tomada em conjunto. “Foi uma decisão tomada em conjunto, com a família e amigos. E a partir de agora vou enfrentar as situações que aparecerão. Mas de maneira muito firme esse é um processo que não se tem mais dúvida”.

Ele acredita que não terá dificuldades para exercer o cargo de prefeito, caso ganhe as eleições. “Não acredito que só exerci em cargos técnicos. Por exemplo, o cargo de secretário de Recursos Hídricos e Infraestrutura é técnico, mas também é político. Há uma série de atividades que são meramente políticas, que são o contato, a negociação e a busca de recursos. Esses cargos exigem uma carga de política muito forte”, concluiu.