João Pessoa 22/04/2018 14:41Hs

Início » Política » Manoel Jr. diz que permanece no PMDB em caso de aliança com PSB, mas garante força para unir oposição

Manoel Jr. diz que permanece no PMDB em caso de aliança com PSB, mas garante força para unir oposição

“O PMDB irá sem dúvida marchar unido”, declarou o vice-prefeito durante evento na manhã desta quinta-feira

O vice-prefeito de João Pessoa Manoel Junior (PMDB) se posicionou, nesta quinta-feira (31), com relação aos contatos entre o líder de seu partido, Zé Maranhão (PMDB), e o governador Ricardo Coutinho (PSB) – que inclusive admitiu encontro marcado com o líder peemedebista. Manoel parece estar convicto de que não haverá aliança entre os partidos e comentou sobre a possibilidade de deixar a sigla caso a união se concretize.

“Essa possibilidade [de deixar o partido] não existe. Eu sou filiado do PMDB, foi a minha origem partidária. Meu partido é o PMDB, é nele que iria representar a cidade de João Pessoa como vice-prefeito e irei trabalhar incessantemente pela unidade das oposições. Nessa queda de braço quem vai ganhar é a Paraíba”, afirmou Manoel Junior.

O contato entre Maranhão e Ricardo pode criar um atrito dentro do PMDB, já que Manoel Junior é vice-prefeito de João Pessoa em chapa com Cartaxo, e o prefeito da Capital tem pretensões de disputar o governo em 2018. “O PMDB continua mais unido do que nunca. O que Maranhão tem dito é que o partido poderá ter candidatura própria a governador, e isso é uma coisa natural. Isso está sendo dito pelo PSD, PSDB, isso vai ser dito pelo PMDB. Nós estamos construindo essa relação e o PMDB hoje é governo da Capital, não é aliado, faz parte da gestão, então Maranhão compreende isso”, pontuou Manoel Junior.

Ainda dentro da análise feita por Manoel Junior, o que Maranhão vai observar dentro da conjuntura que se forma para o próximo ano são, primordialmente, os pedidos das bases. “Nós temos várias tendências dentro do partido, mas o que Maranhão irá escutar na verdade é o clamor das bases do PMDB, são os cabos eleitorais, filiados, vereadores, ex-vereadores, prefeitos, ex-prefeitos. Eles sinalizam por uma coisa só: unidade da aliança das oposições”, analisou acrescentando que “isso é o que faz o governo temer e tremer”.

O senador Zé Maranhão teria dito, durante encontro com Zé Lacerda no último final de semana, que não votaria em Cartaxo de jeito nenhum, e o vice-prefeito comentou o assunto. “Ele nunca disse isso a mim, obviamente não posso comentar comentários feitos por outros políticos. Zé Lacerda é uma pessoa que eu respeito muito, Raíssa é uma grande vereadora da nossa cidade, uma grande companheira da nossa base de sustentação. Não posso comentar essa fala, mas dizer que Maranhão tem sempre propugnado justamente a unidade das oposições quando tem que se encontrado comigo”, disse. “Na política há possibilidade para tudo, agora o PMDB irá sem dúvida marchar unido”, destacou.

Blog do Gordinho