João Pessoa 23/07/2018 14:00Hs

Início » Política » “Pior do que ser golpista é ser golpista arrependido”, critica presidente do PT/PB

“Pior do que ser golpista é ser golpista arrependido”, critica presidente do PT/PB

“Derrotar o golpismo, unificar o campo democrático e popular, dando continuidade a agenda de desenvolvimento da Paraíba e eleger Lula presidente”.

Este foi o resumo da resolução política do Partido dos Trabalhadores da Paraíba para as eleições de outubro ainda com total manifestação de apoio ao pré-candidato ao governo do Estado do PSB, João Azevedo.

A resolução foi resultado de uma reunião realizada nesse sábado (14), em João Pessoa.

Contudo, a direção partidária faz contraponto em relação aos partidos ou lideranças políticas que estão na aliança com o PSB e que, segundo a direção, apoiaram o “golpe contra a democracia brasileira ou que ainda sustentam o governo ilegítimo do presidente golpista Michel Temer, em um palanque construído como referência democrática e progressista, que é um fato a ser debatido e enfrentado”

“Não é natural para a gente e nem é tranquilo conviver nesta composição com signatários e figuras que apoiaram o golpe contra o nosso partido, contra a presidente Dilma e que, até hoje, por exemplo, sustenta o governo ilegítimo do presidente Michel Temer”, destacou o presidente do PT na Paraíba, Jackson Macêdo.

O fato é que o PT não está satisfeito com a presença do deputado federal Veneziano Vital do Rêgo na chapa do PSB disputando uma das vagas ao Senado, ainda que tenha se filiado ao ninho socialista.

Para Macêdo, “pior do que ser golpista é ser golpista arrependido”, pois todo esse processo que o país vive começou com a fatídica votação do impeachment do governo do PT no Congresso Nacional.

“E esses deputados da Paraíba estavam lá afirmando esse voto. Tudo isso que está acontecendo no Brasil é consequência desse golpe que foi dado no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A prisão de Lula, inclusive, é a consequência desse golpe, que não se encerra com a prisão do ex-presidente. A prisão dele tem todas as digitais desses deputados e senadores paraibanos”, observou.

 Paraíba Online