João Pessoa 20/06/2018 20:58Hs

Início » Política » PMDB decide dia 29 se fica com Dilma; tendência é de rompimento, avisa Veneziano

PMDB decide dia 29 se fica com Dilma; tendência é de rompimento, avisa Veneziano

O PMDB comanda sete dos 32 ministérios da gestão Dilma Rousseff: Aviação Civil, Turismo, Minas e Energia, Agricultura, Portos, Ciência e Tecnologia e Saúde

vene rompimentoO deputado federal paraibano Veneziano Vital do Rêgo confirmou que recebeu, nesta quinta-feira (18) uma convocação da Comissão Executiva Nacional do PMDB para uma reunião, no próximo dia 29 (uma terça-feira) para decidir se haverá um rompimento com o governo da presidente Dilma Rousseff. No sábado passado (12), em sua convenção nacional, o partido estipulou um prazo de 30 dias e proibiu que seus filiados assumissem cargos no governo federal.

Após a posse do deputado Mauro Lopes (PMDB-MG) no Ministério da Aviação Civil, sem consulta à legenda, a direção nacional peemedebista antecipou o aviso prévio prévio em dez dias para desembarcar da base aliada. Veneziano Vital confirmou que estará presente na reunião da Executiva Nacional e reconhece que a tendência hoje é pelo rompimento imediato com o Palácio do Planalto. Ele também admite que esse movimento interno vem ganhando corpo.

O PMDB comanda sete dos 32 ministérios da gestão Dilma Rousseff: Aviação Civil, Turismo, Minas e Energia, Agricultura, Portos, Ciência e Tecnologia e Saúde.

Na convenção nacional reconduziu o vice-presidente da República, Michel Temer, à presidência da legenda por mais dois anos.

Veneziano disse que vem acompanhando com “apreensão” a crise política no país. “É um momento delicado. Quero registrar meu total apoio a todas as investigações sobre o uso do dinheiro público. Agora, instalada a Comissão do Impeachment apreciaremos tanto aspectos de denúncias como também as razões da presidente Dilma Rousseff. Da minha parte, tenho muita tranquilidade e sobriedade da fazer o julgamento, independente de fazer parte de uma legenda que, ainda, está na base aliada, que é o PMDB”, afirmou.

Portal Correio