João Pessoa 23/05/2018 03:37Hs

Início » Câmara em foco » Sérgio chama secretário de irresponsável e Marmuthe reage

Sérgio chama secretário de irresponsável e Marmuthe reage

marmute brigaO vereador Sérgio da SAC (PSL) criticou duramente o secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedurb, João Almeida, por causa da liberação para que um parque fosse instalado no Valentina Figueiredo, Zona Sul de João Pessoa. O parlamentar afirmou que o auxiliar teria dispensado as autorizações necessárias como a dos bombeiros e Energisa, além de permitir uso irregular de um calçada, prejudicando o direito dos moradores de fazer caminhadas.
Hoje, o vereador Marmuthe Cavalcanti, do mesmo partido de João, foi à tribuna para defender o colega e atribuir as reclamações a uma orquestração para prejudicá-lo:
“O secretário foi várias vezes provocado e ameaçado até para não liberar o uso do solo do campo da Marquise do Valentina Figueiredo para que realizássemos a festa das crianças humildes das redondezas. Isso foi uma orquestração contra mim. Tinha falsa liderança do Valentina Figueiredo festejando o fim da festa e a saída do parque do local”, disse Marmuthe, numa referência direta ao adversário Sérgio da SAC, que pediu aparte, mas não foi atendido pelo orador.
Os vereadores Marco Antônio (PPS) e Djanilson da Fonseca (PPS) tentaram colocar panos quentes e encerrar a querela entre Marmuthe e Sérgio, apelando para que eles não levassem a discussão adiante.
“Não adianto falta de respeito. Todos nesta Casa precisam de respeito!”, disse Marmuthe, deixando a tribuna.
O vereador Dinho (PR) que presidia a sessão, concedeu espaço a Sérgio, citado pelos colegas, para que ele comentasse o pronunciamento de Marmuthe.
“Se ele quis falar de mim, eu respondo que nunca falto com respeito a ninguém. Querem botar palavras na minha boca, mas eu disse e continuo dizendo que houve irresponsabilidade. Eu defendo que a Funjope realize grandes festas em todos os bairros. Não tenho questão pessoal com nenhum vereador. Todos os vereadores também são responsáveis pelo bairro. Ninguém é dono do bairro”, encerrou Sérgio da SAC.