João Pessoa 20/05/2018 23:27Hs

Início » Câmara em foco » Vereador defende manutenção da aliança PT/PPS e crescimento do grupo de Cartaxo

Vereador defende manutenção da aliança PT/PPS e crescimento do grupo de Cartaxo

Marco Antonio destacou a importância da inclusão de novos partidos no apoio ao prefeito e minimizou os boatos de que colegas estariam tentando puxar o seu ‘tapete’.

MARCO ANTONIO DEFENDEO vereador Marco Antônio (PPS), líder do prefeito Luciano Cartaxo (PT) na Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), defendeu a ampliação da aliança em torno do projeto de reeleição dogestor, em 2016. Em entrevista na noite desta quinta-feira (13), ele negou que exista estremecimento na relação entre o Poder Executivo e alguns membros da base, devido ao último processo eleitoral, quando alguns parlamentares apoiaram candidaturas divergentes para governador do Estado.

“Houve uma divergência política na eleição passada [para governador], mas a gente precisa saber dividir as coisas, são processos diferentes. A coligação que elegeu Luciano teve o PPS apoiando o PT, quando são divergentes nacionalmente. A eleição municipal tem essas particularidades”, disse Marco Antônio à Rádio Arapuan FM.

“O importante agora é o fortalecimento do grupo de coalização que apoiou e elegeu Luciano Cartaxo, em 2012, com a inclusão de novos partidos, a exemplo do PSB e do PMDB que coligação com o PT nas últimas eleições”, emendou.

Ainda durante a entrevista, o vereador destacou o trabalho de Luciano Cartaxo e dos vereadores aliados. Segundo ele, os louros da boa avaliação do governo municipal perante a população são do prefeito, dos seus auxiliares e também da sua bancada de sustentação na Câmara Municipal. “O projeto não é de uma pessoa só, o prefeito executa um grande trabalho, os seus secretários e demais auxiliares também, mas eu conheço de perto o trabalho dos vereadores da nossa bancada. Eles têm mantido uma luta intransigente em defesa de uma grande gestão e temos conseguido”, disse.

Apoio a Lucélio
Do ponto de vista político, o líder do governo defendeu o empenho de 28 parlamentares, entre titulares e suplentes, em apoio à candidatura do petista Lucélio Cartaxo para senador da República. “O nosso candidato a senador teve mais de meio milhão de votos, mais de 50% dos votos só de João Pessoa e isso, em grande parte, foi fruto do trabalho e apoio dos vereadores da nossa Capital. É um grupo que veste a camisa e que, junto com o prefeito, sairá vitorioso daqui a dois anos. Prova disso é a boa avaliação nas urnas de João Pessoa, na última eleição”, afirmou.

Unidade com o PPS
Marco Antônio também defendeu a continuidade da aliança PT/PPS, nas eleições de 2016. Ele, que é vice-presidente da Executiva Municipal da legenda, garantiu que vai buscar o apoio à reeleição do prefeito nas reuniões do partido, inclusive, com o realinhamento político entre Luciano e Nonato Bandeira.

“A nossa luta é que continue a aliança feita em 2012 e vou lutar por isso. Existe um afastamento político do vice-prefeito e presidente estadual do PPS com o prefeito, mas não existe inimizade, não existe rancor. Os dois se respeitam. Nonato é democrático e saberá ouvir os vereadores, os membros do diretório e a nossa luta será nesse sentido. Defendo que o partido continue integrando o grupo partidário que estará ao lado do prefeito”, asseverou.

Sobre a continuidade do PPS na vaga de vice-prefeito, o vereador afirmou que não existe imposição em torno da aliança. “Eu entendo que a gente não pode tentar construir uma unidade impondo condições. Não existe imposição. Nós devemos nos questionar, dentro do partido. Somos a favor a reeleição de Luciano Cartaxo, sim ou não? Quem for, fique e quem não for saia da legenda”, defendeu o vereador.

Permanência na liderança
Sobre os rumores de que colegas de bancada estariam articulando a sua saída da liderança do prefeito na CMJP, o vereador disse que não estava preocupado com isso. “Tenho a consciência de que fiz e estou fazendo um bom trabalho, mas o cargo é do prefeito e cabe tão somente a ele passar para quem ele quiser. Estou pronto para ser liderado por qualquer colega sem problemas nenhum”, destacou.

 

Ângelo Medeiros
WSCOM Online