João Pessoa 26/09/2018 11:08Hs

Início » Esporte » Polônia segura pressão e avança nos pênaltis

Polônia segura pressão e avança nos pênaltis

Após sair atrás do placar, Suíça empata e por pouco não vira, mas se dá mal nos pênaltis

polonesesLogo na primeira partida das oitavas de final da Euro 2016 a decisão acabou indo para os pênaltis. Após um jogo em que Polônia e Suíça ficaram no 1 a 1 e em que suíços pressionaram muito os rivais no segundo tempo, Xhaka perdeu uma cobrança que custou caro, garantindo os poloneses nas quartas de final ao vencer por 5 a 4.

OS GOLS

Kuba (Polônia) 38 minutos do primeiro tempo – Grosicki fez bela jogada pela esquerda, passou no meio de três defensores da Suíça e tocou para Kuba, que aparecia livre na direita. O meia dominou e teve tranquilidade para tocar na saída do goleiro.

Shaqiri (Suíça) 36 minutos do segundo tempo – Após cruzamento da esquerda a bola subiu e Shaqiri não pensou duas vezes antes de emendar uma linda meia bicicleta e marcar o que talvez seja o gol mais bonito da Euro até aqui.

ANÁLISE DO REPÓRTER DO PORTAL DA BAND

A Suíça pareceu que começou o jogo assustada. Logo com 20 segundos Djorou recuou mal a bola para o goleiro e a bola sobrou livre para Milik, que com o gol livre, chutou por cima. Foi a Polônia que dominou as ações na primeira etapa, seu goleiro Fabianski quase não trabalhou. Após alguma tentativas, conseguiu abrir o marcador com Kuba. No segundo tempo, no entanto, a Suíça mudou sua postura e começou a atacar, deixando espaço para a Polônia contra-atacar. A partida melhorou e ganhou em emoção. Shaqiri era o suíço mais perigoso e colocou uma bola na trave, Ricardo Rodríguez assustou em bela cobrança de falta em que Fabianski fez ótima defesa. A pressão deu certo e aos 36 minutos o meia do Stoke City fez um golaço, deixando tudo igual. No segundo tempo, a Polônia não viu a cor da bola. A decisão foi para prorrogação, e sem gols, a deciosão foi para os pênaltis. Apenas Xhaka errou e a Polônia se classificou apesar de ter sofrido muito durante o jogo.

O CRAQUE

Shaqiri – Comandou a reação suíça no segundo tempo após um primeiro tempo muito ruim. Chamou o jogo para si, tentou dribles, procurou os companheiros e arriscou chutes. Acertou uma bola na trave de Fabianski pouco tempo antes de marcar um golaço em uma meia bicicleta.

O PERNA DE PAU

Lewandoswski – Goleador no Bayern de Munique, o atacante não faz uma boa Euro. Contra a Suíça fez mais um jogo muito abaixo do que pode apresentar. Além de passar mais uma vez em branco, atrapalhou seus companheiros em alguns lances e perdeu bolas bobas. Longe de ser o craque do time que se esperava.

Band