João Pessoa 27/05/2018 08:11Hs

Início » Últimas » candidatos e coordenadores de campanha são alvos de atentado na Paraíba

candidatos e coordenadores de campanha são alvos de atentado na Paraíba

O acirramento político em várias cidades da Paraíba pode ser o principal motivo dos vários atentados a bala registrados pela polícia em diversas cidades do Estado. As vítimas são candidatos a vereadores, prefeitos, coordenadores de campanha e nem mesmo deputados escapam da violência.

 

Um dos primeiros casos aconteceu no dia 16 de maio quando o prefeito de Várzea, José Ivaldo de Morais, conhecido por Galego, sofreu uma tentativa de assassinato. Os tiros acertaram o veículo. Após os disparos, o prefeito saiu do carro e se escondeu dentro dos cercados existentes na localidade. Ele conseguiu ligar de dentro da mata para o Sargento Anselmo Duarte, de Santa Luzia, que logo o encontrou.

 

José Ivaldo não quis atribuir o fato a algum inimigo político e disse que espera que a polícia investigue. “Sou uma pessoa de livre e de bons costumes. Não tenho inimigos. Tenho desafetos como qualquer pessoa pública, mas não tenho inimigos que possam chegar a esse ponto. Não quero fazer pré-julgamento. Vou procurar o Ministério Público e a comarca de Santa Luzia. O caso está nas mãos da polícia agora”, declarou.

 

No dia 19 de agosto um dos candidatos a prefeito de São Bento, Jullys Rammon Rezende Ramalho da Silva, sofrer um atentado quando passava por uma das ruas do Centro da cidade. O veículo – Hilux SRW, placa NPX 9393 – O candidato atribui o atentado a questões políticas. Ele não ficou ferido, apenas teve prejuízos materiais com seu veículo.

 

No dia 28 de agosto 28 de agosto o vice-presidente do Diretório Estadual do PT da Paraíba e um dos dirigentes do partido sofreram um possível atentado na madrugada desta terça (28) no município de Pitimbu.

 

Nabal Barreto, vice presidente estadual do PT e Paulo Nascimento, dirigente do partido, seguiam em um Fiat Uno para João Pessoa quando por volta de 1h da madrugada, ao chegar na ponte da divisa entre Pitimbu e Conde, dois homens saíram de dentro da mata e atiraram contra os petistas.

 

De acordo com Nascimento, três tiros atingiram a traseira e lateral do carro. O motorista perdeu o controle e bateu em uma mureta de proteção e os suspeitos fugiram do local.

 

O deputado estadual Genival Matias foi vítima de um atentado, na madrugada do último dia 21, quando retornava de um comício na cidade de Juazeirinho. O parlamentar revelou que, por volta de 1h30, quando passava por Soledade, na BR 230, ouviu um barulho muito forte no seu carro, mas seu motorista não parou e decidiu seguir viagem.

 
Ao chegar a Campina Grande, Genival constatou que o vidro do seu carro estava quebrado e, na dúvida resolveu procurar a Central de Polícia, onde fez um Boletim de Ocorrência (BO) e, posteriormente submeteu seu veículo a perícia para detectar o que havia atingido o vidro traseiro.

 

Segundo informações do motorista do deputado Genival Matias, ao ouvir a pancada no carro, ele preferiu seguir em frente porque pensou se tratar de um assalto, já que notou, do outro lado da rua, a presença de três homens em um veículo preto, possivelmente um Gol.

 

No entanto, o parlamentar acredita que por apoiar a oposição na cidade de Soledade possa ter sido vítima de rixa de adversários políticos. “Prefiro acreditar que não, mas na dúvida é melhor investigar. Por isso, solicitei da Polícia uma investigação sobre o ocorrido”, finalizou Genival Matias.

 

Na noite do dia 1º o candidato prefeito na cidade de Bayeux, “Fofinho” teve a casa metralhada. O fato aconteceu na Rua Epitácio Pessoa, no bairro de Imaculada.

 

De acordo com a polícia, por volta das 23h30, dois homens passaram numa moto e já foram atirando na residência. Os tiros acertaram a porta e uma vidraça da varanda que fica no primeiro andar do imóvel.

 

No momento dos tiros, apenas o tio do candidato e algumas pessoas que trabalham na campanha de “Fofinho” se encontravam na residência, mas não foram atingidos pelas balas.

 

Em entrevista a imprensa, “Fofinho” disse não ter dúvidas de que o atentado tem relação como acirramento político na cidade, mas não quis apontar ninguém como responsável pelo crime.

 

Ele disse também que vai procura a polícia e a justiça para que as providências sejam tomadas.

 

Em Cajazeiras, também na noite do dia 1º dois homens atentaram contra a vida do candidato a vereador Valderi Dias (DEM). Segundo a polícia Valderi se deslocava para o sitio Cochos, que fica a 5 Km do Distrito de Boqueirão, terra do candidato, quando foi interceptado por dois veículos, que o cercaram. Dois homens armados se dirigiram ao veículo que era conduzido pelo candidato a vereador, que fugiu em um matagal que ficava ao lado, onde encontrou uma casa e pediu socorro.

 

A polícia foi acionada e está fazendo diligências na área, mas até o momento não existe pista dos acusados. Valderi Dias foi conduzido até a Delegacia de Polícia local para prestar queixa a Policia. O clima de tensão toma conta da cidade de Cajazeiras, justamente pela proximidade do pleito eleitoral.

 

Resposta – Sobre os atentados sofridos pelos políticos a Assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública divulgou a seguinte nota: Neste momento não temos as ocorrências extratificadas dessa forma. Contudo, podemos afirmar qualquer registro de crimes nas cidades paraibanas é apurado com rigor pela Polícia Civil. Lembramos ainda que episódios preliminarmente taxados como atentados não podem ser considerados crimes eleitorais ou mesmo as suas motivações serem ligadas ao pleito.

 

De acordo com o delegado geral adjunto da Polícia Civil da Paraíba, André Rabelo, tal ideia é prematura, visto que só o inquérito policial pode esclarecer a motivação dos respectivos crimes.

Paulo Cosme