João Pessoa 25/05/2018 11:00Hs

Início » Últimas » Ex policial militar é preso após manter empresário refém por seis horas em Cajazeiras

Ex policial militar é preso após manter empresário refém por seis horas em Cajazeiras

Francisco Fagner G. de Mesquita foi expulso da PM matar flanelinha em JP

Na noite desta quinta-feira (06), o Grupo Tático Especial da Polícia Civil de Cajazeiras recebeu um telefonema denunciando uma suposta vítima de extorsão. Na ligação, o dono de um hotel daquela cidade informou que estava sendo ameaçado e extorquido por um homem que se apresentou como Fábio e sendo policial militar.

O falso policial militar chegou à casa de um empresário da cidade de São João do Rio do Peixe nas primeiras horas da manhã, de quem havia comprado um determinado veículo e disse que constava no carro restrição de roubo, depois de perícia feita pelo IPC e queria saber de quem o comerciante havia adquirido o veículo.

Após saber que se tratava do dono de um hotel em Cajazeiras, o suposto policial se deslocou até aquela cidade, onde residia a outra vítima e apresentado identidade funcional falsa na recepção do hotel invadiu o quarto do proprietário, dizendo que duas pessoas em João pessoa estavam sendo torturadas, em razão deste carro roubado, obrigando o dono do hotel a entrar no veículo; e que se não negociasse, ambos seriam levados presos para a central de polícia na Capital.

A vítima, dono do hotel, foi liberada provisoriamente, até levantar a quantia exigida, depois de seis horas de ameaças feitas também por outros comparsas do falso policial militar, que ficavam do outro lado da linha ameaçando as vítimas.

O falso policial afirmou fazer parte da quadrilha que foi presa na operação Squadre realizada pela Polícia Federal. O dono do hotel informou à polícia civil o que estava acontecendo.

Depois de 16  horas sendo torturados com ameaças psicológicas, de exigir de início 30 mil reais, para dar o caso como encerrado, reduzindo para 5 mil reais e por fim se contentando com quinhentos reais e um carro. Após a entrega dos valores, os policiais civis se apresentaram e pediram a identificação do criminoso que mostrou sua inválida funcional.

Os policiais civis deram voz de prisão ao falso policial e o conduziram até a delegacia de polícia, onde foi checado e constatado junto ao comando da Polícia Militar que se tratava de um ex policial, Francisco Fagner G. de Mesquita, expulso da corporação em junho do ano corrente a bem do serviço público, após assassinar um flanelinha em agosto do ano de 2011 em João Pessoa.

 

O acusado foi encaminhado ao presídio de Cajazeiras e deverá responder pelo crime de extorsão mediante sequestro, previsto no art. 159 com pena de reclusão de 8 a 15 anos.


WSCOM Online