João Pessoa 23/07/2018 13:52Hs

Início » Últimas » Governo da PB estuda passe livre no Estado

Governo da PB estuda passe livre no Estado

Governo afirma que implantação depende de um estudo mais amplo.

download (2)O governo do Estado admitiu ontem que vai estudar a implantação do passe livre nos ônibus coletivos intermunicipais da região metropolitana de João Pessoa, incluindo Alhandra, e avaliar a possibilidade de fazer uma auditoria na planilha de custos dos transportes públicos da Paraíba. Os dois pontos foram discutidos em uma reunião entre quatro secretários da administração estadual e representantes de 21 movimentos e entidades da Região Metropolitana de João Pessoa. O encontro também discutiu a implantação do Conselho de Mobilidade Urbana, que foi anunciado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB) na sexta-feira.

Além do passe livre, os representantes dos movimentos apresentaram uma série de reivindicações relativas à mobilidade urbana, como renovação da frota e uma maior redução nas passagens. E cobraram que o governo abra as planilhas de custos para que Ministério Público e Tribunal de Contas possam fazer uma auditoria.

Segundo a secretária do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, a implantação do passe livre é possível, mas precisa ser melhor analisada. “Essa é uma discussão que está pautada e nós vamos discutir”, afirmou. Segundo ela, o governo sinalizou que deseja avançar ainda mais no diálogo com os movimentos. “Já pactuamos a criação do conselho metropolitano, o governo já tornou pública a planilha de custos e queremos chamar também Ministério Público e TCE, conforme foi colocado aqui pelos movimentos para analisar essas planilhas e fazer essa auditoria que o movimento solicita”, disse.

Secretária executiva da pasta de Aparecida Ramos, Ana Paula Sousa afirmou que o passe livre depende de um estudo orçamentário. “A gente tem que avaliar quais são as cidades que fazem uso do transporte coletivo, é preciso fazer um estudo para avaliar o impacto orçamentário, que não é pequeno”, destacou.

Os líderes dos movimentos concordaram com a necessidade de se fazer um estudo, mas defenderam que o governo trate o fato com mais celeridade. Para eles, o passe livre pode ser viabilizado a partir da redução do lucro dos empresários. “A gente espera que avance, já começou a avançar, pois foi sinalizada a possibilidade de reunião com Tribunal de Contas e Ministério Público. Agora o passe livre precisa ser tratado como pauta prioritária e não está sendo” , afirmou Doracy Karoline, do Movimento Levante Popular.

Durante a reunião ficou definido que o encontro que deve contar com a presença de Ministério Público e TCE será marcado até o final dessa semana. Ontem, além de Aparecida Ramos e Ana Paula, também participaram da discussão o secretário de Juventude, Esportes e Lazer, Tibério Limeira, e o secretário executivo de Turismo, Walter Aguiar. Os quatro foram designados pelo governo para tratar da implantação do Conselho.

A secretária Cida Ramos esclareceu, ainda, que é preciso que seja gerada uma discussão maior em nível nacional. “Precisamos discutir o Pacto Federativo, pois não temos condições de concentrar hoje 70% dos recursos pela União, 15% apenas pelo Estado e 10% pelo município. Essa discussão tem que ser pautada em algo mais amplo que diz respeito a tributos e as responsabilidades de cada ente federado”, explicou.