João Pessoa 16/08/2018 00:27Hs

Início » Últimas » MP define Termo de Ajustamento de Conduta para realização da Festa das Neves

MP define Termo de Ajustamento de Conduta para realização da Festa das Neves

festa2013Em reunião na sede das promotorias do Meio Ambiente e Patrimônio Social, foi definido o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para a realização da tradicional Festa das Neves, na capital. O debate foi conduzido pelo procurador de Justiça e coordenador do Centro de Apoio Operacional às Promotorias da Cidadania, Valberto Lira e os promotores José Farias e João Geraldo Carneiro.

Depois do debate, ficou definido que as apresentações artísticas vão ocorrer no pátio do Ponto de Cem Réis, das 16h às 23h, entre os dias 1 e 4 de agosto. Já no dia 5, começa também às 16h, mas acaba às 24h. Na Praça Rio Branco, a única atividade noturna programada é a Exposição Fotográfica sobre a Festa das Neves, nos cinco dias de festa entre 16h e 22h. Outro espaço onde terá a festa será a Praça Dom Adauto, que entre os dias 2 e 5, das 16h até às 22h, vão ocorrer apresentações circenses, teatrais e cultura popular. Por último, na Praça Antenor Navarro, nos dias 3, 4 e 5, apresentações musicais de grupos locais poderão ser vistas das 18h às 23h.

De acordo com o TAC, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb) não poderá permitir a ocupação das ruas Joaquim Nabuco, no Bairro do Róger, com atividades ou serviços relativos à realização da Festa das Neves. O objetivo é atender ao abaixo-assinado que foi endereçado ao Ministério Público por 144 moradores do local, os quais, além de alegarem sofrimento com os impactos ambientais negativos, informam que o logradouro pertence à Paróquia Santa Terezinha, e não Nossa Senhora das Neves. A Sedurb também cuidará para manter livre uma faixa de rolamento das avenidas D. Pedro I e Odon Bezerra.

A Secretaria do Meio Ambiente de João Pessoa (Semam) realizará vistoria de toda a área ocupada com as atividades da Festa das Neves, elaborando e enviando ao Ministério Público, um relatório circunstanciado de todos os impactos ambientais negativos que forem identificados, sugerindo modificações de uso e ocupação do solo.

Estiveram presentes na audiência o representante da Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de João Pessoa (Semob), Roberto Pinto; a chefe da Procuradoria Jurídica da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Amanda Nunes; o diretor Executivo Adjunto da Funjope, André Luís Coelho Fernandes; o chefe de Fiscalização da Superintendência de Administração do Meio Ambiente da Paraíba (Sudema), Major Luís Tibério Pereira Leite; o chefe da Procuradoria Jurídica da Secretaria de Meio Ambiente do Município de João Pessoa (Semam), Michel Pereira Barreiro; o representante da Secretaria