João Pessoa 16/07/2018 06:38Hs

Início » Últimas » Rotulado de oportunista, vereador de João Pessoa é orientado por tesoureiro de partido a aprender a legislar

Rotulado de oportunista, vereador de João Pessoa é orientado por tesoureiro de partido a aprender a legislar

20130704080350Conhecido da mídia e beneficiado por ter os comunicadores Samuca Duarte e Emerson Machado do Sistema Correio de Comunicação como seus dois principais cabos eleitorais, o vereador Djanilson da Fonseca, o Faca Cega acabou recebendo os holofotes da imprensa nos últimos dias de forma negativa.

Por ‘aparecer’ demais acabou despertando a crítica de alguns populares e reascendeu a cobrança de seus eleitores para o cumprimento de algumas promessas feitas à época da campanha eleitoral.

Depois de virar destaque pela autoria do título de ‘persona no grata’ para o jogador Neymar e logo após voltar a ser destaque por anunciar um título de cidadão pessoense ao paraibano Hulk, agora o Faca Cega começa a ser cobrado publicamente para cumprir as atribuições do mandato parlamentar.

Quem faz a primeira cobrança é Tarcio Teixeira, que é; Assistente Social do Ministério Público da Paraíba e também membro da Comissão Nacional de Ética do PSOL, além de tesoureiro da legenda.

Em um texto publicado em seu blog na manhã desta quinta-feira (04), Teixeira não esconde a decepção com o parlamentar, a quem rotula como ‘antidemocrático e oportunista’.

LEIA A PUBLICAÇÃO

QUINTA-FEIRA, 4 DE JULHO DE 2013

Vereador Djanilson, Respeite os/as Assistentes Sociais e Cumpra sua Obrigação.

Se o objetivo do Vereador de João Pessoa Djanilson (PPS) era aparecer ele conseguiu. O Vereador surge para o povo paraibano com sua primeira grande aparição, como antidemocrático e oportunista. Vereador da base governista do Prefeito Luciano Cartaxo não tem coragem de criticar a calamidade da saúde municipal e responsabiliza Assistentes Sociais.

Explico, mas antes lembro que apesar de ser Presidente do Conselho Regional de Serviço Social da Paraíba (CRESS/PB) eu assino esse primeiro texto de forma individual por ainda não ter debatido com os/as demais companheiros/as que compõem a gestão “CRESS na Luta, Forte e Independente!”.

Em meio as grande mobilizações sociais eu fiquei surpreso ao abrir meu facebook e ler as absurdas declarações do Vereador Djanilson ao afirmar que “Os Assistentes Sociais do Trauminha são de caras feias, abusadas, chatas, arrogantes, prepotentes e etc… Quando deveriam ser o contrário.”. Como um Vereador que deveria defender o povo pode ser tão arrogante ao adjetivar profissionais de forma tão descabida? Não à toa a população foi e permanece nas ruas questionando a suposta representatividade da maior parte da classe política do nosso país.

Não satisfeito o Vereador ainda afirma que “Esses Assistentes Sociais do Trauminha acabam com qualquer administração!!! Os Assistentes Sociais são chatos demais!!!”. Djanilson, como fiscal da gestão municipal, deveria saber que o que acaba com qualquer administração é a falta de condições de trabalho e os vínculos precários que são impostos aos/as trabalhadores/as da saúde municipal. A saúde de João Pessoa é, até agora, um dos maiores fiascos da atual gestão municipal, herança de todos os prefeitos que antecederam Cartaxo. O Vereador, que deveria ser fiscal da gestão municipal, deveria ter coragem de fazer a crítica correta e buscar solução, mas sua covardia limita-se a culpar o lado que ele imaginava ser o mais fraco.

Apesar da diferenças políticas com a gestão de Luciano Cartaxo, tenho absoluta certeza que ele possui o mínimo de sensatez e não faria declarações como mais uma das “pérolas” do suposto representante do povo (Vereador Djanilson Fonseca) ao abrir a boca para dizer que: “Se eu fosse o Prefeito @Luciano_Cartaxo demitiria 90% dos Assistentes Sociais do Trauminha de Mangabeira. Atendimento horrível!”. Vereador, peça demissão você que não tem formação em Serviço Social e usa de sua autoridade para realizar criticas descabidas; para acusar sem permitir direito de defesa; e que não tem coragem para falar dos reais problemas do Trauminha.

Vereador, os indícios que precisam ser apurados no Trauminha são esses: 1. imposição de atribuições que não condiz com a formação profissional dos/as assistentes sociais; 2. falta de sala para repouso dos/as assistentes sociais; 3. uma das salas de atendimento do Serviço Social não tem nem onde sentar; 4. em casos de emergência, devido falta de médicos, os/as assistentes sociais que precisam entrar em contato na tentativa de garantir médico no local; 5. no PASM diversos usuários são atendidos nos corredores; 6. existe apenas um plantonista de Serviço Social para todo hospital de alta complexidade; 7. e outras que apresentaremos de forma oficial.

Com tudo isso, suposto representante do povo, eu assumo que fico de cara feia para tanto abuso de poder, abusado com sua arrogância, chato ao ponto de não medir essas linhas, arrogante ao pondo de atrever apresentar as denúncias necessárias e, até, prepotente ao abusar do poder que não tenho para dizer: quem deve pedir demissão é você.

Tárcio Teixeira – Presidente do CRESS/PB; Assistente Social do MPPB; Membro da Comissão Nacional de Ética do PSOL; e Tesoureiro do PSOL/PB.