João Pessoa 23/10/2017 00:50Hs

Início » Destaque » Prefeito Panta rasgou a LDB e a educação não evolui em Santa Rita: “Diz professor vítima de redução de salário”.

Prefeito Panta rasgou a LDB e a educação não evolui em Santa Rita: “Diz professor vítima de redução de salário”.

A categoria decidiu por uma nova assembleia com ato público para a próxima quinta-feira (10), ás 09hs.

Indignado o professor Martinho André vítima da redução de corte de salários e perseguição do prefeito de Santa Rita e sua equipe, em mais uma assembleia nesta sexta-feira (4) no sindicato como os professores da categoria P1-Básico, em discussão entre direção do sindicato com a assessoria jurídica, pelos quais, foi ajuizada uma ação declaratória de isonomia para retornar o benefício que foi retirado do professor e equiparar aos categorias P1 e P2 que estão unificadas por Lei.

Com a sede do sindicato lotada de professores a discussão foi ampla com várias sugestões dos servidores e a assessoria jurídica do sindicato promoveu uma intervenções tendo como objetivo de bloquear ação que prejudica mais de 500 profissionais da área de educação, que ação se estende até os inativos e pensionistas do município. “estamos recorrendo com nossa assessoria jurídica, tudo que foi realizado está acobertado por Lei, servidor não foi culpado pelos retrocessos da prefeitura de Santa Rita, apenas prestamos nosso serviço que até hoje é uma humilhação para receber nosso salário desvalorizado, e acima de tudo com o nome sujo no serviço de proteção ao crédito, e o que queremos é receber o que é de direito, o que não justifica o prefeito Panta querer fazer investimento na cidade em cima dos direitos dos servidores principalmente o que foi adquirido por lei, essa luta é sem fim e o servidor vai resistir até o último minuto, disse a sindicalista Lêda dos Santos.

Na assembleia a categoria aprovou por unanimidade para mais uma nova assembleia com um calendário de paralisação com ato público, para iniciar na próxima quinta-feira (10), ás 09hs,. Na reunião foi discutida ainda o terço de férias que os servidores entra de férias e a gestão não efetua o referido pagamento do benefício, que ainda também não implantou os reajustes de piso do governo Federal desde primeiro de Janeiro de 2017, além de reajuste salarial do Magistério indicado pelo MEC e o pessoal de apoio, que o sindicato tenta uma reunião com o prefeito Panta para abrir o diálogo de discussão que até hoje, ele o prefeito, se omite em receber e abrir a discussão que os prazos foram expirados e que a única solução para a categoria em geral será a paralisação de advertência caso a gestão não se mobilize o sindicato promoverá uma assembleia geral com todas as categorias que na ocasião os servidores decidirão ou não pela deflagração de greve geral, declarou a sindicalista.

Para o professor Martinho André disse que a atitude do prefeito Panta foi rasgar a LDB e que a educação não evolui em Santa Rita, com a redução de  salários e a perseguição de servidores quase estendem por todos os setores da gestão complicou mais ainda nos serviços que precisam avançar sem reajustes e sem discussão como vai reajustar e pagar nosso salário e sem as mínimas condições de trabalho, fica muito difícil, “estamos comunicando aos alunos e seus responsáveis a situação que se caso não abrir o diálogo infelizmente a categoria na certeza vai deflagar greve por tempo indeterminado, declarou.

Contudo, Martinho André afirmou também que se o prefeito Panta estivesse bem intencionado com os servidores como ele pregou na eleição pedindo voto que possuía um projeto de valorização para a educação e que após assumir foi totalmente diferente e que, ele o prefeito, se o projeto de lei que equiparou ás categorias P1-P2 constava um erro, seria possível para a gestão enviar um novo projeto para a Câmara e permanecer com o mesmo benefício, ao contrario do que ele fez reduzindo e tirando a valorização do professor vem através de curso de nível superior com licenciatura plena como rege a LDB e desvalorizando todos os professores do município.

A assessoria jurídica do sindicato explicou em assembleia que ingressou com uma ação declaratória de isonomia salarial que tramita na 5ª Vara de Santa Rita-PB, que é através dessa ação que há um pedido que se reconheça a isonomia salarial dos professores P1 e P2, em tese não há distinção de graduação para os dois cargos, tão pouco, diferencial de ensino, caso a ação for deferida o benefício será estendido aos professores inativos e aos pensionistas que também sofreram a redução em seus contracheques, enquanto não sai a decisão da ação os professores podem acompanhar o caso pelo número do processo que foi disponibilizado no sindicato, frisou.

Lamartine do Vale