João Pessoa 16/07/2018 01:13Hs

Início » Variedades » Prévia da inflação sobe 0,21% em abril, a menor para o mês em 12 anos

Prévia da inflação sobe 0,21% em abril, a menor para o mês em 12 anos

Índice segue abaixo da meta Alimentos mostram recuperação

Prévia da inflação em abril foi a menor em 12 anosAgência Brasil

O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), considerado a prévia da inflação oficial, acelerou em abril e subiu 0,21%. Apesar da alta mensal, o indicador teve a menor taxa para 1 mês de março desde 2006, quando subiu 0,17%.

O indicador foi divulgado nesta 6ª feira (20.abr.2018) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) e veio ligeiramente abaixo das projeções de analistas consultados pelo Poder360, de 0,23% na média.

Entre janeiro e abril, a variação acumulada ficou em 1,08%, menor nível para o período desde a implantação do Plano Real.

Já no acumulado em 12 meses, o IPCA-15 fechou abril em 2,80%. O número é o mesmo que o apurado nos 12 meses imediatamente anteriores e mantêm a inflação abaixo do piso da meta do governo, de 4,5% com margem de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. As projeções de analistas eram de alta de preços acumulada em 2,66%, na média.

ALERTA PARA O BC

A fraqueza persistente da inflação foi fator determinante para o Copom (Comitê de Política Monetária) anunciar que deve cortar os juros Selic para 6,25% na sua próxima reunião, marcada para 15 e 16 maio. O comitê monitora os resultados da economia brasileira para definir sua política monetária.

O resultado de abril, entretanto, não altera a expectativa de que o comitê deva realizar uma pausa no ciclo de cortes para observar o comportamento da economia frente aos estímulos.

ALIMENTAÇÃO RECUPERA FORÇA

Apontado como 1 dos principais limitadores da inflação nos últimos meses, o grupo Alimentação e bebidas deixou o campo negativo e subiu 0,15% em abril. A mudança foi puxada principalmente pelo preço das frutas que ficaram, em média, 6,07% mais caras e foram o principal impacto individual no índice do mês.

COMUNICAÇÃO SEGUE EM DEFLAÇÃO

O segmento de comunicação foi o único componente do índice geral a apresentar deflação em abril (-0,15%). O resultado marca mais uma queda do setor, que em março recuou 0,19%.

Segundo informações do IBGE, a queda de do grupo Comunicação foi mais uma influenciada pelo item telefone fixo, que teve deflação de 0,45% em função da redução nas tarifas das ligações locais e interurbanas de fixo para móvel, em vigor desde 25 de fevereiro.

Na outra ponta do indicador, saúde e cuidados pessoais seguiu na liderança entre as altas do IPCA-15 (0,69%). O resultado foi puxado pelo aumento nos custos com planos de saúde (1,06%) e com remédios (0,63%), que já refletem parte do reajuste anual, em vigor desde 31 de março.

 Poder360