40 imigrantes morrem sufocados em travessia no Mediterrâneo

A handout provided on 15 August 2015 and released by the Italian Navy showing migrants on a boat during rescue operation south of Lampedusa island, in the Mediterranean Sea. Italian Navy ships rescued today a boat with almost 400 migrants, 40 of them dead asphyxiated in the hold. ANSA/ US MARINA MILITARE - ITALIAN NAVY PRESS OFFICE ++ANSA PROVIDES ACCESS TO THIS HANDOUT PHOTO TO BE USED SOLELY TO ILLUSTRATE NEWS REPORTING OR COMMENTARY ON THE FACTS OR EVENTS DEPICTED IN THIS IMAGE; NO ARCHIVING; NO LICENSING++
A handout provided on 15 August 2015 and released by the Italian Navy showing migrants on a boat during rescue operation south of Lampedusa island, in the Mediterranean Sea. Italian Navy ships rescued today a boat with almost 400 migrants, 40 of them dead asphyxiated in the hold.
ANSA/ US MARINA MILITARE – ITALIAN NAVY PRESS OFFICE
++ANSA PROVIDES ACCESS TO THIS HANDOUT PHOTO TO BE USED SOLELY TO ILLUSTRATE NEWS REPORTING OR COMMENTARY ON THE FACTS OR EVENTS DEPICTED IN THIS IMAGE; NO ARCHIVING; NO LICENSING++

A Marinha da Itália encontrou 40 pessoas mortas em uma embarcação neste sábado (15), em mais um capítulo das constantes tragédias nas travessias ilegais de imigrantes.

 

O barco, que tinha outras 400 pessoas, tinha saído da Líbia e estava à deriva no Mar Mediterrâneo, a 21 milhas da costa do país. As causas das mortes ainda não estão confirmadas, mas os marinheiros suspeitam que eles tenham morrido sufocados. Os cadáveres estavam dentro de sacos plásticos lacrados no porão da embarcação.

 

“A nova tragédia de hoje não será a última se ninguém resolver o problema da Líbia”, afirmou o ministro italiano do Interior, Angelino Alfano. Ele se referia ao país esfacelado politicamente e que está no meio de uma guerra civil entre milícias jihadistas e forças do governo.

 

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) informou ontem (14) que mais de 2,3 mil pessoas já morreram neste ano tentando chegar à Europa através do Mediterrâneo.