Abertas inscrições para nove vagas para equipe estadual do Programa Criança Feliz, na P

Abertas inscrições para nove vagas para equipe estadual do Programa Criança Feliz, na P

Edital foi publicado pela Secretaria do Desenvolvimento Humano no Diário Oficial do Estado, neste sábado (1º) — Foto: DOE-PB/Reprodução

As inscrições para nove vagas para a equipe estadual do Programa Criança Feliz, na Paraíba, foram abertas neste sábado (1º) e seguem até o dia 4 deste mês, de acordo com o edital publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado (1º). As inscrições para o processo seletivo simplificado devem ser feitas exclusivamente pela internet, no Portal da Cidadania.

Segundo o edital, são oito vagas para a função de multiplicador, com remuneração bruta de R$ 2 mil, e uma vaga para coordenador, em que o valor é de R$ 3 mil. A carga horária de ambas as ocupações é de 40 horas semanais. A contratação será temporária, para prestar serviço por excepcional interesse público.

Para concorrer à função de multiplicador, o candidato deverá ter escolaridade de nível superior, preferencialmente com graduação em serviço social ou psicologia, enquanto que para coordenador é necessário ter graduação em serviço social. Para ambos os cargos é preciso ter experiência na área de desenvolvimento infantil, saúde, educação ou assistência social.

A seleção, conforme o edital, será feita por meio de duas etapas, de caráter eliminatório e classificatório, sendo essas análise de currículos – juntamente com a prova de títulos e análise da carta de intenções – e entrevista.

O resultado final da seleção, após os recursos, deve ser publicado no Diário Oficial do Estado, no dia 2 de julho. A equipe estadual do programa Criança Feliz é responsável por funções como: organizar a capacitação dos supervisores municipais, elaborar materiais complementares e articular ações intersetoriais com as diversas políticas públicas.

O Criança Feliz visa integrar ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, justiça, educação, justiça, cultura e direitos humanos, para orientar sobre o desenvolvimento de crianças de até seis anos e auxiliar gestantes.

G1PB