Acusado de estupros vai a júri até dezembro

Michele estupadraPassados mais de 2 anos do caso que ficou conhecido como “a barbárie de Queimadas”, o acusado de ser o mentor do crime, que resultou no estupro de cinco mulheres e na morte de duas delas, ainda não foi a julgamento. Eduardo dos Santos Pereira, que está preso em uma cela de segurança do presídio PB1, em João Pessoa, deve ir a júri popular até o final deste ano, segundo o Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB).

De acordo com o TJPB, não há prazo limite para que o julgamento ocorra, mas o processo continua tramitando de forma regular na Justiça. Recentemente, o Ministério Público (MP) e a defesa do acusado pediram o desaforamento da ação, ou seja, solicitaram que o julgamento de Eduardo seja realizado em outra comarca, com a alegação de que há dúvidas quanto a imparcialidade do júri, que, nesse caso, seria formado por moradores de Queimadas.

Eduardo é único envolvido no caso que ainda não foi julgado. A defesa dele pediu à Justiça a revogação de sua prisão preventiva, que foi negada pelo TJPB. Os outros seis réus já foram condenados em outubro de 2012 e continuam cumprindo pena em regime fechado.

 

Jornal da Paraíba