‘Adeus, Facebook’: Wikipédia anuncia nova rede e garante que nunca venderá dados de usuários

O fundador da enciclopédia online Wikipédia, Jimmy Wales, anunciou que a empresa está desenvolvendo a sua própria rede social, livre de publicidade. O objetivo seria “transferir os princípios da Wikipédia para uma rede social”.

O fundador da enciclopédia on-line anunciou a criação de uma nova rede social baseada em um modelo diferente do Facebook e plataformas similares. Tal como a enciclopédia, a nova rede será financiada por doações e será livre de publicidade.

“Adeus, Facebook, é hora de algo novo”, declarou Wales na feira Digital X, realizada em Colônia, na Alemanha.

A rede social “WT:Social” ainda está em fase de desenvolvimento, mas já é possível registrar-se:

​A rede WT:Social sobre a qual eu falei está aqui! Tem uma longa lista de espera para entrar, mas por favor, registre-se!

A ideia do fundador da Wikipédia é aplicar alguns princípios da enciclopédia às redes sociais:

“Você pode imaginar uma rede social na qual toda a comunidade pode editar o conteúdo?”, perguntou Wales para a plateia.

“Nós vamos te empoderar para tomar suas próprias decisões sobre o conteúdo que você acessa, editar diretamente manchetes enganosas ou denunciar posts problemáticos“, anuncia a companhia.

Em sua página, a WT:Social reitera que as outras redes sociais permitiram a “amplificação da voz de atores ruins ao redor do mundo”, ao mesmo tempo que seus algoritmos estão focados em “manter as pessoas viciadas em plataformas sem conteúdo”.

‘Nunca venderemos seus dados’

nova rede promete nunca vender os dados privados dos seus membros, ao contrário das principais plataformas disponíveis na Internet atualmente.

Em contrapartida, o projeto da Wikipédia será financiado por doações voluntárias e não recorrerá à publicidade:

“Nossa plataforma sobrevive graças à generosidade de doadores individuais para garantir que a privacidade seja protegida e seu espaço social seja livre de publicidade”, escreve a empresa em seu website.

Redes sociais como o Facebook não coletam doações de usuários, mas vendem os dados de seus usuários a empresas privadas para angariar fundos.

CEO do Facebook, Mark Zuckeberg, durante sabatina no congresso norte-americano, em 23 de outubro de 2019
© AP PHOTO / ANDREW HARNIK
CEO do Facebook, Mark Zuckeberg, durante sabatina no congresso norte-americano, em 23 de outubro de 2019

O Facebook é alvo de críticas por não alertar devidamente os seus usuários em relação à destinação de seus dados pessoais.

Sputnik