Adolescentes são detidos após arrastão em ônibus e dizem que assaltaram "na humildade" - :: Paraiba Urgente :: Portal de Notícias

Adolescentes são detidos após arrastão em ônibus e dizem que assaltaram “na humildade”

Assalto na humildadeTrês adolescentes foram apreendidos após praticarem um arrastão dentro de um ônibus do sistema Transcol, na noite de quarta-feira (18), no bairro Alterosas, na Serra.

Os menores de 14, 16 e 17 anos estavam armados com uma faca e assaltaram o cobrador e passageiros. Eles confessaram o crime, e até debocharam da situação, dizendo que tiveram “respeito e humildade” ao praticarem o assalto, pois só renderam o cobrador e outras quatro vítimas.

No entanto, a polícia não identificou o número de passageiros assaltados porque nenhum deles foi à delegacia para registrar queixa.

O arrastão ocorreu no ônibus da linha 504 (Terminal de Jacaraípe X Terminal de Itacibá), por volta das 21h30. Policiais militares faziam patrulhamento na região quando foram informados que três adolescentes haviam praticado um assalto em um ônibus e então iniciaram as buscas pelos acusados.

Como tiveram informações sobre as características deles – o de 14 anos estava vestido com uma camisa amarela, o de 16 anos tem o cabelo pintado de branco e o de 17 tem o cabelo pintado de verde e amarelo – os PMs logo avistaram os três e os abordaram.

LER TAMBÉM

Menino de 10 anos é apreendido por lançar um tijolo em viatura da PM
Os menores ainda tentaram despistar a polícia, jogando os pertences roubados na rua, mas como os policiais encontraram os objetos, eles acabaram confessando o crime e sendo levados para a 3ª Delegacia Regional da Serra.

Em depoimento, os adolescentes contaram que embarcaram no ônibus quando o veículo passou pelo Terminal de Laranjeiras, rumo ao Terminal de Jacaraípe.

Segundo eles, havia dezenas de passageiros no local, mas só o cobrador e quatro deles, que estavam sentados na parte da frente, foram assaltados.

“Havia muita gente dentro do ônibus. Alguns estavam em pé, outros sentados. Nós tivemos respeito ao assaltá-los. Não agredimos ninguém, não assaltamos os velhinhos, nem quem estava com criança. Escolhemos quem parecia estar com dinheiro. Assaltamos com humildade”, afirmou o menor de 17 anos.

Enquanto o adolescente de 16 anos, rendia as vítimas com uma faca, os outros dois roubavam os pertences. Foram roubados oito celulares, três anéis, uma pulseira e R$ 50. Após o arrastão, os acusados desembarcaram do veículo e seguiram a pé para um ponto de ônibus. Mas, como a PM foi acionada, eles logo foram encontrados.

O adolescentes de 14 e 17 anos já foram apreendidos com uma arma de brinquedo. Já o de 16 tem passagem na polícia por porte ilegal de arma e tráfico de drogas. Todos admitiram que são usuários de maconha, e afirmaram que queriam vender os pertences roubados para comprar droga e roupa. Os três foram autuados por roubo e formação de quadrilha, e encaminhados para a unidade de internação.

“Como tenho fé em Deus, já orei para ele me livrar…”

Afirmando que pintou o cabelo de verde e amarelo na última quinta-feira, dia em que o Brasil jogou contra o México, porque gosta e estava acompanhando a Copa do Mundo, o adolescente de 17 contou como foi o arrastão.

Como foi o assalto?
A gente estava dentro do ônibus e rendemos o cobrador e quatro passageiros, que estavam sentadas perto dele, vacilando com o celular na mão. Dissemos ‘é um assalto’ e então roubamos.

Por que praticou o assalto?
Estava precisando de dinheiro para comprar maconha e roupa.

Há quanto tempo usa drogas?
Há uns quatro anos.

Como sustenta o seu vício?
Sou estudante da 8ª série, mas às vezes faço uns ‘corre’ por aí. Minha mãe sabe que eu uso, e às vezes me dá dinheiro. Ela sabe que quando eu fumo, fico tranquilo, e se não fumo, fico atordoado.

As vítimas do assalto ficaram muito apavoradas?
Claro! Todo mundo ficou com medo. Até eu. Mas assaltamos com respeito, com humildade, graças a Deus. Se a gente quisesse, tinha assaltado todo mundo.

Está arrependido?
Sim. O arrependimento só bate depois, aqui mesmo.

O que espera que aconteça?
Espero ser liberado. Tinham que liberar a gente, porque a gente é menor. Se eu for preso, só vão ressuscitar o pior em mim . Imagina você dentro de uma cela 45 dias? Vai ficar bem ou mal? Mas como tenho fé em Deus, já orei para ele me livrar. Deus sabe do meu coração.

Se for liberado, vai voltar a assaltar?
Espero que não. Se eu for, para quê? Para rodar de novo? Não quero ser preso.

PUBLICIDADE