Adriano Galdino é nome definido para presidente da ALPB, e seis parlamentares se dispõem para candidatura do segundo biênio

Adriano Galdino é nome definido para presidente da ALPB, e seis parlamentares se dispõem para candidatura do segundo biênio

As candidaturas para a Presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba e a importância da eleição casada para a escolha da Mesa Diretora foram as pautas principais da reunião realizada nesta quarta-feira (26) entre os parlamentares da base governista, o governador Ricardo Coutinho e o governador eleito, João Azevedo (PSB), na Granja Santana.

A reunião começou com o governador Ricardo Coutinho e o governador eleito João Azevedo explicando aos deputados aliados a relevância da eleição antecipada para a estabilidade do novo governo e para a aprovação das pautas de interesse governista. Ficou perceptível o clima de coesão e compreensão dos deputados sobre o assunto.

Sobre a escolha dos nomes para comandar a Assembleia no primeiro e no segundo biênios, o nome de Adriano Galdino se tornou consenso, inclusive com intervenções unânimes dos parlamentares nesse sentido. Já para o segundo biênio, seis parlamentares colocaram seus nomes à disposição do Governo para a disputa, sendo Tião Gomes (Avante) o primeiro deles. O governador Ricardo Coutinho argumentou, no entanto, que era cedo para se discutir essa questão.

Além de Tião Gomes, os deputados Hervázio Bezerra (PSB), Buba Germano (PSB), Ricardo Barbosa (PSB) e Wilson Filho (PTB) colocaram seus nomes à disposição do governo, caso fosse de interesse da base.

Suplentes

Fora da pauta principal, entre os corredores da granja, os deputados discutiram entre si qual seria a solução para os suplentes Lindolfo Pires e Anísio Maia (PT), que ainda almejam assumir uma vaga na Assembleia Legislativa em detrimento de cargos no governo.

No primeiro caso, a solução passa pela decisão do primeiro suplente, Jutay Meneses (PRB), de aceitar cargos no governo e abrir espaço para Lindolfo. No caso de Anísio, nenhum dos deputados eleitos da coligação ‘A força do trabalho IV’ sinalizou qualquer disposição de abrir mão de seus assentos na Assembleia. O Governo ainda estudo o que fazer para acomodar ambos os suplentes na Casa de Epitácio Pessoa.

Polêmica Paraíba