João Pessoa 23/03/2019

Início » Destaque » Advogada que foi espancada pelo prefeito Tyrone é impedida de falar em sessão especial do ‘Dia da Mulher’ na Câmara de Sousa

Advogada que foi espancada pelo prefeito Tyrone é impedida de falar em sessão especial do ‘Dia da Mulher’ na Câmara de Sousa

Revolta. Essa foi a palavra mais usada na sessão especial do Dia Internacional da Mulher, nesta sexta-feira (08), na Câmara Municipal da cidade de Sousa, no Sertão paraibano, que é comandada pelo vereador Radamés Estrela (PDT).

Segundo a advogada e ativista em defesa das mulheres, Myrian Gadelha, ela se inscreveu para o uso da palavra na tribuna da Câmara, mas foi impedida pelo presidente da casa, que encerrou a sessão de forma abrupta, sem abrir espaço sequer para outras mulheres e convidados que estavam no plenário.

Em entrevista ao Blog do Levi, a vereadora Bruna Veras (PROS), única mulher com mandato na Câmara, disse que o cerimonial foi avisado da fala de Myrian, mas infelizmente as mulheres não foram respeitadas.

“Uma coisa é você ser líder, uma coisa é você ser aliado de base, de situação, de governo municipal, outra coisa é você submisso. Eu atribuo essa atitude do vereador e presidente Radamés Estrela à submissão ao atual gestor da cidade de Sousa”, afirmou Bruna Veras.

“VEREADOR RADAMÉS É SUBMISSO A TYRONE”

A parlamentar acrescentou que Radamés está submisso às ordens do prefeito Fábio Tyrone (PSB), que em 7 de dezembro do ano passado espancou a advogada Myrian Gadelha, com quem ele estava namorando na época.

Advogada disse que foi agredida pelo ex-namorado, o prefeito de Sousa, Fábio Tyrone

No Instagram, a advogada Myrian lamentou a atitude do presidente da Câmara de Sousa. “No Dia da Mulher, ser impedida de falar. Eu fui chamada para falar na OAB de João Pessoa, na Câmara de Vereadores de João Pessoa e outros lugares no estado, e na minha cidade, na cidade onde meus pais e avós nasceram, fui impedida”, desabafou a advogada.

Também no Instagram, o vereador Cacá Gadelha criticou a postura do presidente da Câmara: “Proibida de falar no Dia Internacional da Mulher, a mesma foi vítima de agressão pelo gestor municipal. Um absurdo! A nossa Casa Legislativa se apequenando cada vez mais”.

O OUTRO LADO

Ao Diário do Sertão, o vereador Radamés explicou que Myrian chegou com o irmão, Lafayette Gadelha, e que a vereadora Bruna pediu ao presidente que convidasse Myrian para compor a mesa da sessão. Ela foi convidada e sentou-se juntamente com seu irmão para compor a mesa.

Ainda segundo Radamés, ele viu que não havia mais inscritos para discursar e encerrou a sessão. Foi então que Myrian e seu irmão questionaram a postura do presidente da Câmara. Ele diz que os dois fizeram uma “baixaria” no local e queriam fazer da Câmara um palanque político.

Vídeo foi removido da página da Câmara de Sousa do Youtube, da sessão deste dia 08 de março/2019

Sobre o vídeo da sessão deste dia 08 de março que foi apagado do canal do YouTube, Radamés disse que não estava sabendo.

Diário do Sertão