João Pessoa 21/02/2019

Início » Destaque » Agentes de saúde de Santa Rita realiza assembleia geral possibilitando paralizar atividades por reajustes

Agentes de saúde de Santa Rita realiza assembleia geral possibilitando paralizar atividades por reajustes

A gestão Panta não concede terço de férias ainda de 2016 - 2017 -2018 entrando para 2019 além de reajustes de piso salarial do governo federal que a categoria não foi atendida

Os servidores das categorias de agentes comunitários de saúde e endemias da prefeitura de Santa Rita-PB, iniciaram nesta terça-feira (8), uma mobilização por meio da primeira assembleia geral no sindicato dos servidores públicos municipal de Santa Rita – Sinfesa, que se realizará amanhã  09 de Janeiro em sua sede no Centro, às 09 hoas, para discutir o ano letivo de 2019, salários atrasados de 2016, repasse de piso salarial e terço de férias  2016 – 2017, 2017 – 2018 e 2018 – 2019 além de uma pauta extensa desfasada dos ataques da gestão Panta para com todos os servidores da prefeitura em seus contra cheques tendo como objetivo principal da categoria a paralisação caso a gestão não atenda as demandas dos servidores.

Para o presidente do sindicato José Farias afirmou que desde que a gestão Panta assumiu a administração da prefeitura de Santa Rita que a direção do sindicato vem se mobilizando por uma audiência solicitando do prefeito Panta para abertura do  diálogo para discutir e resolver as demandas pendentes em relação aos direitos dos servidores e que as assembleias no sindicato por meio dos servidores, caso não haja, uma flexibilização, o único caminho será a paralisação que o servidor já constatou cerca de 15% de defasagem de perdas  salarial além da cobrança na prestação de serviço sem sua remuneração que compromete ainda mais o quadro dos usuários de Santa Rita, disse o sindicalista.

“Em dois anos de gestão, o prefeito Panta não concedeu um reajuste aos servidores e, ainda existe dezenas de servidores sem receber o salário de 2016, que na pauta com ACE e ACS a discussão se estende para o repasse do reajuste do salário minímo, que há quatorze anos estavam sendo paga pelas gestões anteriores e que a gestão Panta insiste em descumprir para com uma categoria tão importante que cuida da saúde dos santarritenses podendo comprometer ainda mais na qualidade da prestação de serviço de saúde do município, que compreende cerca de mais de 400 agentes comunitários de saúde”, declarou José Farias.

Compareça a Assembelia Geral Sindicato Forte é Sindicato Unido

Lamartine do Vale