João Pessoa 25/03/2019

Início » Política » Alcolumbre destinou 1/3 de seus compromissos oficiais a políticos do Amapá

Alcolumbre destinou 1/3 de seus compromissos oficiais a políticos do Amapá

Teve 101 reuniões e eventos 34 envolveram seu Estado

Presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) mantém extensa agenda como figuras políticas do seu Estado

Em pouco mais de 1 mês da nova legislatura, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), teve uma agenda repleta de encontros com representantes do seu Estado. O número é significativo: em 101 reuniões e/ou eventos divulgados oficialmente até essa 6ª feira (8.mar.2019), ao menos 34 envolveram figuras políticas do Amapá. O número representa 1 pouco mais de 1/3 do total.

O 1º encontro oficial como presidente do Senado foi realizado em 5 de fevereiro, primeira 3ª feira da nova legislatura. Alcolumbre reuniu-se, em 1 café da manhã, com a bancada do Estado nortista. Logo depois, em 7 de março, o presidente teve uma reunião com o Fórum Sindical do Amapá.

Dentre os que mais procuram Alcolumbre, estão os deputados. Acácio Favacho, deputado federal pelo Pros, foi o 1º. Junto dele, esteve presente a Secretária Estadual de Educação do Amapá, Maria Gorete.

O presidente do Congresso Nacional reuniu-se também com os deputados Luiz Carlos (PSDB), Fabrício Furlan (PC do B), Pedro da Lua (PSC), Paulo Lemos(PSOL) e Vinícius Gurgel (PR). Também encontrou-se com a ex-deputada e candidata derrotada ao Senado em 2018 Fátima Pelaes (MDB).

Entretanto, dos outros 2 senadores eleitos pelo Estado, só Randolfe (Rede) procurou o presidente de forma individual. Reuniram-se em 1 café da manhã, junto com o prefeito de Macapá, Clécio Luis.

Randolfe e Alcolumbre também estiveram juntos em 1 dos blocos de Carnaval mais tradicionais do Amapá, A Banda. O presidente do Senado registrou em seu perfil no Instagram:

Na 2ª reunião com a bancada do Amapá, firmou-se uma integração entre o grupo e o Congresso, para poder resolver problemas do Estado que existem há décadas, como a pavimentação das BRs 156 e 210.

Os objetivos foram oficializados por meio do documento “Carta do Amapá“, que aponta 16 compromissos dos parlamentares.

Eis a lista completa:

  1. Pavimentação da BR-156 (Trechos Norte e Sul);
  2. Conclusão das obras e aquisição de equipamentos para o Hospital Universitário;
  3. Conclusão da Via Norte Sul;
  4. Elaboração dos estudos e projetos para a pavimentação da BR-210 (Perimetral Norte) no trecho entre os municípios de Porto Grande e Serra do Navio;
  5. Garantir a transposição para os quadros da União a todos os servidores contemplados pelas Emendas Constitucionais 79 e 98;
  6. Aprovação das normas de aperfeiçoamento da Zona Franca Verde de Macapá e Santana (origem da matéria-prima, restrição a minérios e cosméticos), bem como promover a atração de investidores para aproveitamento dos benefícios fiscais;
  7. Construção do Centro de Convenções;
  8. Construção do Terminal Hidroviário de Santana;
  9. Modernização e ampliação das instalações do Porto de Santana;
  10. Construção do novo Hospital de Emergências, que poderá ser de competência federal, estadual ou municipal;
  11. Apoiar a infraestrutura dos municípios, notadamente no saneamento básico e urbanização;
  12. Avançar na consolidação dos acordos transfronteiriços entre Brasil e França;
  13. Apoio à ampliação e estruturação dos campos do Ifap no Amapá;
  14. Apoiar a expansão e modernização das escolas estaduais, municipais e Universidade do Estado do Amapá (Ueap), especialmente para a construção do novo Campus, bem como a Unifap;
  15. Conclusão da ponte sobre o rio Jari;
  16. Reforçar o Programa Minha Casa Minha Vida para novas habitações no Estado do Amapá.

Alcolumbre não visitava o Estado desde antes das eleições do Senado. Aproveitou o feriado estendido de Carnaval, que deu 12 dias de folga para os congressistas, para retornar a sua terra.

Lá, participou de reunião de trabalho na prefeitura de Macapá, de almoços com figuras políticas, de sessões solenes e de visitas técnicas a obras em Laranjal do Jari, distante 272 km (quilômetros) da capital Macapá.

Davi Alcolumbre levou o ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, para Laranjal do Jari. Cobrou compromisso do governo para terminar obras na região. Publicou no Instagram:

Em 1º de março, Alcolumbre participou de 1 encontro com deputados e autoridades na Alap (Assembleia Legislativa do Amapá). Comprometeu-se em garantir a retomada da obra da ponte sobre o Rio Jari, no extremo Sul do Estado. A construção, que faria a ligação entre os municípios de Laranjal do Jari e Almeirim, está parada desde 2009.

Poder360