Alpinistas se aproximam do Everest pela primeira vez em mais de dois anos

alpinista umAvalanche no Monte Everest em 2014

Cerca de 300 alpinistas e seus guias estão se preparando para escalar o Everest ainda esta semana. Se conseguirem, essa será a primeira vez em mais de dois anos em que alguém alcança o topo do monte, já que as temporadas de 2014 e 2015 foram suspensas devido a dezenas de mortes causadas por avalanches.

As equipes estão em campos avançados, de altitudes diferentes, esperando uma janela de tempo bom para tentarem alcançar o topo da montanha. A expectativa dos alpinistas é de realizar a escalada nos próximos dias pela encosta Sudeste até chegar ao cume de 8.850 metros, alcançado pela primeira vez em 1953 pelo neo-zelandês Edmund Hillary e o guia Tenzing Norgay.

Na rota Sul, do lado nepalês da montanha, ocorreu uma série de desastres nos últimos anos. Em 2014, 16 guias foram mortos por uma avalanche na Cascata de Gelo de Khumbu. No ano passado, o terremoto que matou 9.000 pessoas no Nepal desencadeou um enorme deslizamento de neve no acampamento base, matando pelo menos 18 alpinistas e guias e encerrando as tentativas de 2015.

 

As empresas de turismo especializado, que cobram milhares de dólares dos montanhistas para auxiliar na aventura, ficaram responsáveis por fixar as cordas até o topo do monte até esta quarta-feira, segundo o jornal The Guardian. “Depois disso, os alpinistas começarão a tentar a escalada do pico a partir de quinta-feira”, informou Ang Tshering Sherpa, chefe da Associação de Alpinismo do Nepal que está em contato com os montanhistas.

O clima imprevisível continua sendo um desafio, embora não tenha acontecido nenhum incidente na temporada deste ano.

(Com Reuters)