Alvos da PF, ex-deputado federal e seu pai dizem que acusações são fruto da mente maldosa de um criminoso

Alvos da PF, ex-deputado federal e seu pai dizem que acusações são fruto da mente maldosa de um criminoso

Alvos da Polícia Federal na 5ª fase da Operação Xeque-Mate, o ex-deputado federal André Amaral e o pai divulgaram nota à imprensa classificando o caso como “fruto da mente maldosa de um criminoso confesso que, através de calúnias, quer se beneficiar do instituto da delação premiada atacando a honra alheia”.

Confira a nota:

Nota

Fruto da mente maldosa de um criminoso confesso que, através de calúnias, quer se beneficiar do instituto da delação premiada atacando a honra alheia em busca de benefícios penais, tenho a informar aos paraibanos que não devo e não temo essa ou qualquer outra investigação, pois temos a consciência de que andamos rigorosamente na linha.

A disposição da justiça estamos para esclarecer denúncias sem provas e lamentamos que a palavra de um criminoso confesso sirva para destruir reputações através do espancamento público, onde nesta busca e apreensão de agora de manhã não encontraram nada em nossas residências, muito menos bolsas com dinheiro, como divulgado na mídia, a não ser o susto de minha filha grávida de sete meses e, que pelo pavor, precisará de cuidados médicos.

Entenda o caso – A Polícia Federal na Paraíba, em conjunto com o Ministério Público Federal, o GAECO/MP/PB e a CGU, deflagrou, na manhã desta terça-feira (8), a quinta fase da Operação Xeque-Mate, com objetivo de dar cumprimento a medidas de busca e apreensão determinadas pela 16ª Vara da Justiça Federal da Seção Judiciária da Paraíba. A Polícia se encontra em dois edifícios da capital: Edifício Barcelona localizado na Avenida Guarabira, em Manaíra e Condomínio Mozart, no bairro do Miramar.

PB Agora