João Pessoa 15/12/2018

Início » Variedades » Apático, Atlético joga mal, perde para o Ceará e chega ao quarto jogo seguido sem vitória

Apático, Atlético joga mal, perde para o Ceará e chega ao quarto jogo seguido sem vitória

O Atlético chegou ao quarto jogo consecutivo sem vitória no Campeonato Brasileiro. Na noite desta segunda-feira, no Castelão, Levir Culpi comandou a equipe pela segunda vez e viu o time ser derrotado pelo Ceará, por 2 a 1. Os gols do time da casa foram marcados por Juninho Quixadá, em lance de muita sorte, e Leandro Carvalho, enquanto Cazares fez o gol do Galo.

Continua depois da publicidade

Mais uma vez, o time alvinegro teve partida apática. Em poucos momentos a equipe ameaçou o Ceará, que mostrou capacidade para controlar a partida, principalmente nos raros momentos de pressão do Atlético.
Com a derrota, o Atlético viu o Santos encostar de vez na briga por uma vaga na Copa Libertadores. O time paulista igualou o Galo em pontos, ambos com 46, mas soma uma vitória a menos na competição e, por isso, está uma posição atrás. Já o Ceará subiu para a 13ª posição, com 37 pontos.
Na próxima rodada, o Atlético joga no sábado, às 17h, contra o Grêmio, no Independência. Já o Ceará volta a campo na próxima segunda-feira, às 20h, contra o Sport, na Ilha do Retiro.
O jogo
O técnico Levir Culpi manteve a base do time que atuou em sua reestreia pelo Atlético, na derrota para o Fluminense. As mudanças foram o retorno de Leonardo Silva, na vaga de Gabriel, e a entrada de Hulk, no lugar do suspenso Fábio Santos. A grande mexida, no entanto, foi tática. Luan e Chará atuaram invertidos em relação aos últimos jogos. O ‘maluquinho’ jogou pela esquerda e o colombiano pela direita.
O Atlético começou o jogo sofrendo com os ataques do Ceará. No primeiro lance, Richardson assustou em chute de longe. E o gol não demorou a sair. E foi numa jogada bizarra, aos 9’. Após cruzamento na área, a defesa não cortou bem e a bola ficou no pé de Iago Maidana. O zagueiro foi afastar no chutão, mas acertou em Juninho Quixadá e a bola foi no canto, sem chances de defesa para Victor: 1 a 0 e festa no Castelão.
O time da casa ainda assustou o Alvinegro em jogadas de bola aérea. As faltas cruzadas foram um tormento para o Atlético, que não ganhou nenhuma das disputas. Aos poucos, o time de Levir Culpi conseguiu sair para o jogo, criou boa chance com Chará, que parou em grande defesa de Everson, e chegou ao empate aos 25’. Cazares tabelou com Luan, depois tabelou com Ricardo Oliveira – que estava em impedimento, e, na cara do goleiro, tocou para empatar o jogo: 1 a 1.
Depois do gol, o Atlético melhorou na partida e passou a jogar mais no campo do Ceará. No entanto, um erro de Leonardo Silva quase custou caro ao Galo. O capitão perdeu a bola para Leandro Carvalho, que avançou livre, mas bateu para grande defesa de Victor. Na cobrança do escanteio, Arthur subiu livre e cabeceou para outra boa intervenção do goleiro atleticano. No fim da etapa inicial, Hulk, de fora da área, finalizou para fora.
Para o segundo tempo, Levir Culpi mexeu no Atlético: saíram Hulk e Luan, ambos amarelados, para as entradas de Patric e David Terans. As mexidas tiraram força ofensiva do Alvinegro, que voltou a sofrer com as investidas do Ceará no início da etapa final.
E a pressão dos donos da casa surtiu efeito. Aos 15’, após bate-rebate, a bola sobrou para Leandro Carvalho na entrada da área, pelo lado direito do ataque. Ele dominou, não foi incomodado pela marcação de Patric, e finalizou cruzado. A bola passou por todo mundo e morreu nas redes de Victor: 2 a 1.
O Atlético foi para cima, mas de forma desorganizada. Foram poucas oportunidades criadas e, em nenhuma delas, o goleiro Everson foi obrigado a trabalhar. O Ceará segurou-se, sem arriscar no campo ofensivo, e garantiu o resultado positivo diante de seu torcedor.
CEARÁ 2 X 1 ATLÉTICO
 
Ceará
Everson, Samuel Xavier, Tiago Alves, Luiz Otávio e João Lucas (Pedro Ken, no intervalo); Edinho, Felipe Jonathan, Richardson e Juninho Quixadá (Valdo, aos 22/2ºT); Leandro Carvalho e Arthur (Felipe Azevedo, aos 39/2°T)
Técnico: Lisca
Atlético
Victor, Emerson, Leonardo Silva, Maidana e Hulk (Patric, no intervalo); Adilson (Edinho, aos 34/2ºT) e Elias; Luan (David Terans, no intervalo), Cazares, Chará e Ricardo Oliveira
Técnico: Levir Culpi
Gols: Juninho Quixadá, aos 9/1ºT; Cazares, aos 25/1°T; Leandro Carvalho, aos 15/2°T
Cartões amarelos: Hulk, aos 12/1ºT; Edinho, aos 35/1ºT; Luan, aos 40/1ºT; Patric, aos 23/2ºT; Maidana, aos 29/2ºT
Motivo: 31ª rodada do Campeonato Brasileiro
Super Esportes