Apesar de briga com a FPF, Palmeiras vai jogar o Paulistão com força máxima

Apesar de briga com a FPF, Palmeiras vai jogar o Paulistão com força máxima

Dudu participa de treino do Palmeiras com o restante do elenco

Dudu participa de treino do Palmeiras com o restante do elenco (Foto: Cesar Greco/FotoArena/Estadão Conteúdo)

O Palmeiras vai jogar o Campeonato Paulista deste ano com força máxima. A garantia foi dada nesta sexta-feira pelo diretor de futebol do clube, Alexandre Mattos, e mostra uma mudança de postura da equipe com relação ao Estadual. Depois da polêmica final no ano passado e de brigas nos bastidores com a Federação Paulista de Futebol (FPF), o plano de dar menos importância à competição parece estar descartado.

“O Palmeiras vai jogar com o que tem de melhor no Paulista porque é o campeonato que está na frente”, afirmou Mattos. A equipe estreia no dia 20, em Campinas, contra o Red Bull Brasil. “O Palmeiras vai jogar sempre com o que tem de melhor, em respeito a sua torcida, camisa e ao sócio-torcedor que vai ao estádio. Quem vai escalar, se vai jogar time A, B ou J é o professor (Luiz Felipe Scolari)”, disse o dirigente.

Desde abril do ano passado, quando perdeu a final para o Corinthians e reclamou de interferência externa na arbitragem, o Palmeiras se referia ao Estadual com desdém. No dia da decisão o presidente do clube, Maurício Galiotte, afirmou que a competição era um “Paulistinha”. A postura se manteve nos meses anteriores, com a ausência do clube em reuniões da FPF e novas declarações contundentes contra a entidade.

Em novembro, por exemplo, Galiotte concedeu entrevista exclusiva ao Estado e comentou na ocasião o plano de não ter em campo no Estadual o Palmeiras com os principais jogadores. “Vamos tratar o Estadual de forma estratégica. Partida a partida vamos decidir se vamos escalar garotos ou time mesclado. O Paulista é pequeno perto dos demais campeonatos que vamos participar. Vamos usar como um momento de preparação”, afirmou na ocasião.

Porém, o Palmeiras enfrentaria problemas se continuasse com o plano de escalar no Paulista com time formado por jovens das categorias de base. O regulamento exige a inscrição de 26 nomes, quantidade considerada pequena pelo clube, com a possibilidade de inclusão de um lista extra de atletas da base, em quantidade ilimitada. Os garotos podem ter no máximo 20 anos e só cinco deles podem ser utilizados simultaneamente nos jogos.

Band